Preço da cesta básica de Fortaleza sobe 4,17% e chega a R$ 635; veja produtos com maiores altas

A alta do mês foi puxada pelo óleo (14,27%), pelo tomate (13,80%) e pela banana (6,83%)

Escrito por Redação,

Negócios
Legenda: A pesquisa estima que o gasto mensal de uma família com alimentação chega a R$ 1.905,06.
Foto: Fabiane de Paula

O valor da cesta básica em Fortaleza aumentou 4,17% em março e alcançou valor médio de R$ 635,02. O resultado é o mais alto da série histórica iniciada em 2005.

Da lista de 12 produtos pesquisados, apenas um teve redução de preço. As informações são de pesquisa do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicas (Dieese) divulgada nesta quarta-feira (06).

O óleo foi o campeão de alta no mês, ficando 14,27% mais caro no período, seguido pelo tomate (13,80%) e pela banana (6,83%). O único produto a registrar baixa no preço foi o leite (-0,40%).

Confira a variação de preços em março:

  • Óleo 14,27%
  • Tomate 13,8%
  • Banana 6,83%
  • Farinha 4,89%
  • Pão 3,11%
  • Feijão 2,8%
  • Arroz 1,49%
  • Café 1,33%
  • Açúcar 0,96%
  • Manteiga 0,92%
  • Carne 0,72%
  • Leite -0,40%

Tendo como base o atual salário mínimo de R$ 1.212, o cearense precisou trabalhar 115 horas e 16 minutos para conseguir pagar uma cesta básica.

A pesquisa ainda estima que o gasto mensal de uma família composta por dois adultos e duas crianças com alimentação chega a R$ 1.905,06.

Cesta mais cara do Nordeste

Fortaleza segue com a cesta básica mais cara do Nordeste.

Confira o ranking da Região:

  1. Fortaleza R$ 635,02
  2. Natal R$ 575,33
  3. João Pessoa R$ 567,84
  4. Recife R$ 561,57
  5. Salvador R$ 560,39
  6. Aracaju R$ 524,99

Todas as capitais pesquisadas pelo Dieese registraram aumento de valores em março. São Paulo foi a capital onde a cesta apresentou o maior custo (R$ 761,19) em março, seguida pelo Rio de Janeiro (R$ 750,71), por Florianópolis (R$ 745,47) e Porto Alegre (R$ 734,28).