Iniciativa da Premium II foi frustrada pela Petrobras

Legenda: Terreno para a refinaria foi cercado no Complexo Industrial e Portuário do Pecém
Foto: FOTO: KLÉBER A. GONÇALVES

Após encerrar o projeto da refinaria Premium II em janeiro de 2015, a Petrobras, desde então, frustrou os planos do governo de implementar este tipo de indústria no Estado. "O Ceará tinha dois grandes sonhos que era a siderúrgica, que já está em funcionamento desde o ano passado, e a refinaria, que recebemos um calote da Petrobras", disse o governador relembrando o desfecho dos planos de desinvestimento da estatal.

> Refinaria: Estado e chineses assinam memorando hoje 

A tão sonhada refinaria no Estado havia sido anunciada pelo então presidente do País, Luiz Inácio Lula da Silva, em 2008. Em agosto daquele ano, o presidente da Petrobras na época, Sérgio Gabrielli, assinou um protocolo de entendimentos para a construção do empreendimento. Ficou assim confirmado o início das obras para dezembro de 2009. No mês seguinte, o início das obras de construção da Premium II foi adiado para janeiro de 2010 e o começo da operação para janeiro de 2014.

Entre 2009 e 2010, após vários adiamentos do início do projeto, o funcionamento da refinaria cearense fica marcado para 2017. Em 2012, a Petrobras diminuiu de US$ 70,6 bilhões para US$ 65,5 bilhões o investimento do segmento de refino. Mesmo assim, a estatal garantia que a refinaria seria construída.

Desistência

Após diversos problemas com o terreno da refinaria e da parceria entre a Petrobras e a empresa sul-coreana GSE, a estatal, em seu balanço do terceiro trimestre de 2014, desiste do projeto das refinarias Premium II e Premium I (no Maranhão).

"A Companhia, diante dos resultados econômicos alcançados até o momento, consideradas as taxas previstas de crescimento dos mercados interno e externo de derivados e da ausência de parceiro econômico para a implantação, condição prevista no Plano de Negócios e Gestão da Companhia, PNG (Plano de Negócios e Gestão) 2014-2018, entendeu que deveria encerrar estes projetos de implantação", anunciava o documento.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios