Construção civil: protocolo estabelece regras para reabertura de canteiros

O número de trabalhadores nos espaços não pode superar uma centena

Legenda: O Governo liberou apenas 30% da mão-de-obra presencial e impôs diversos protocolos para evitar a transmissão pelo coronavírus
Foto: FOTO: HONÓRIO BARBOSA

Anunciado nesta quinta-feira (28), pelo governador Camilo Santana, a reabertura das atividades econômicas no Ceará será dividida em etapas, onde estão distribuídas as atividades de baixo, médio e alto risco, de acordo com critérios sanitários. Na fase de testes, que se inicia nesta segunda-feira (1º) e se estende até o dia 7, serão contempladas aquelas atividades que apresentam um menor risco de contaminação. Nesta fase, um dos principais setores a voltar ao trabalho é a Construção Civil.

O protocolo de liberação para este setor determina a sistematização para alocação dos colaboradores, organizando o trânsito e a distribuição das turmas dentro do canteiro de obras, estabelecendo a regra de distanciamento entre cada indivíduo, sendo um número máximo de 100  trabalhadores por canteiro de obra.

Vale ressaltar que o avanço para cada fase - que terá duração de 14 dias cada - levarão em conta fatores como ritmo da transmissão pelo coronavírus, quantidades de leitos de UTI disponíveis, internações, mortalidade e condições específicas de cada região ou cidade. Assim, o funcionamento integral de todos os setores dependerá do avanço ou do recuo da Covid-19, avaliada por um processo de monitoramento conduzidos pelo Governo do Estado. 

Mas apesar da liberação, o setor não vai poder trabalhar com 100% da sua capacidade. A fim de evitar aglomerações nos canteiros de obras o Governo liberou apenas 30% da mão-de-obra presencial e impôs diversos protocolos para evitar a transmissão pelo coronavírus. Entre eles, a contratação de uma consultoria clínica de saúde para analisar a rotina do negócio e orientar sobre modificações a serem feitas para garantir a segurança dos trabalhadores.

Determinações

Além disso, a empresa deverá realizar entrega diária de kit sanitário para o operário com álcool em gel, água sanitária, sabão líquido para uso pessoal e máscaras em quantidade e com proteção por todo o período do turno de trabalho - um para o trabalho e outra para uso no caminho casa-trabalho.

Outra providência será a pulverização diária das instalações de uso do canteiro de obras, assim como o estabelecimento de turnos diferenciados e alternados nas refeições, a fim de evitar aglomerações ou convivência de mais de uma pessoa por mesa. As refeições devem ser fornecidas na forma de quentinhas, ficando proibida a modalidade self-service.

Por fim, o documento orienta que os trabalhadores sejam conscientizados sobre a necessidade da higiene pessoal, especialmente no que diz respeito às formas de contaminação. Essas medidas devem ser estendidas aos familiares em suas residências, com a distribuição gratuita de material de higienização a fim de que possam levar para casa para uso da família.