Como será o Natal de 2020?

Pesquisa quer saber como o consumo e os planos de celebração natalina serão influenciados pela pandemia

Muitas famílias nem sequer fazem ideia de como será o Natal deste ano, algo que já estaria sendo planejado em anos anteriores
Legenda: Muitas famílias nem sequer fazem ideia de como será o Natal deste ano, algo que já estaria sendo planejado em anos anteriores



“Talvez esse ano o Natal seja bem especial e mais significativo, pois refletiremos um pouco mais sobre a simbologia da data e nos voltaremos para um Natal mais verdadeiro”. A reflexão da socióloga Raquel Lima Damasceno representa um sentimento de quem vai experimentar uma celebração natalina bem diferente este ano.

Afinal, a pandemia levou muita gente a rever as prioridades financeiras, adiar planos e ressignificar os relacionamentos. Mas até que ponto a pandemia vai afetar o consumo e as festas de fim de ano? Pesquisa do Sistema Verdes Mares vai sondar a mudança de hábitos da população no Natal de 2020.  

Diferente dos anos anteriores, as famílias já demonstram que este ano a dinâmica será bem diferente. Na casa da psicóloga Massimiliana Beserra, os festejos natalinos não serão mais à noite, com a família toda reunida e a tradicional troca de presentes.

Para evitar despesas e diminuir as saídas para compras, só as crianças receberão mimos. A reunião familiar vai ser reduzida e cheia de cuidados sanitários. “Na família paterna será um churrasco ao ar livre, não mais a festinha em casa com brincadeiras e muitos abraços apertados. Só seremos 20 adultos e muitos cuidados de higiene extra”, resume.  

Devido ao impacto da Covid-19, o departamento de Inteligência de Mercado do Sistema Verdes Mares elaborou uma pesquisa para entender o comportamento da população no período de Natal
Legenda: Devido ao impacto da Covid-19, o departamento de Inteligência de Mercado do Sistema Verdes Mares elaborou uma pesquisa para entender o comportamento da população no período de Natal
Foto: Thiago Gadelha
  

Além da necessidade de rever gastos, o cenário de pandemia paralisou muitos planos. Viagens canceladas ou adiadas para um futuro incerto e celebrações com outros formatos. Mas com a sensação de incerteza pairando no ar, muitas famílias nem sequer fazem ideia de como será o Natal deste ano, algo que já estaria sendo planejado em anos anteriores. “Todo ano, tem a reunião dos primos, dias antes do Natal, e reunimos a família na casa de alguém, na noite natalina, mas ainda não sabemos se vai rolar”, comenta a jornalista Régia Honório.  

Para a dentista Marília Leite, a programação ainda está em aberto, mas já sente que este ano vai ser bem diferente, especialmente pelas restrições de contato físico. “Até a missa do Natal vai ser diferente. Era um momento onde nós costumávamos encontrar os amigos da Paróquia, desejar Feliz Natal, abraçar. Agora, como a ocupação permitida na igreja é menor que 50%, com certeza vai perder muito do encanto da missa de Natal. E não poderemos abraçar os amigos”, lamenta.

Consumo  

A mudança de hábitos reflete também no consumo. Como se observa desde o início da pandemia, o comércio eletrônico cresceu exponencialmente, favorecido pelo distanciamento social. Segundo pesquisa realizada pela Criteo, 67% dos brasileiros descobriram um novo jeito de comprar online e 80% continuarão comprando pela internet nas datas comemorativas.   

De acordo com Silvana Parente, Vice-Presidente do Conselho Regional de Economia do Ceará (Corecon-CE), as compras online são uma tendência que deve seguir crescendo no Natal. “A expectativa é que a mudança de hábitos observada no período de isolamento continue influenciando as práticas dos consumidores, ou seja, vai haver um grande aumento do e-commerce”, prevê. Seja para evitar o deslocamento, seja para garantir a compra antecipada, os consumidores estão mais predispostos ao comércio eletrônico, na visão da economista. “Os presentes de Natal também vão acompanhar essa tendência, obviamente com valore menores, por conta da incerteza da renda. Presentes mais caros apenas para o núcleo familiar mais unido. A expectativa é que as pessoas vão ser mais comedidas nesse período por conta da própria pandemia, que ainda não acabou, da incerteza da economia e também porque muitas famílias perderam seus entes queridos”, avalia Silvana Parente.  

Pesquisa  

Devido ao impacto da Covid-19 e dos cenários econômico e social incertos, o departamento de Inteligência de Mercado do Sistema Verdes Mares elaborou uma pesquisa para entender o comportamento da população no período de Natal. “Sabemos que devido a pandemia, muita coisa na nossa vida mudou. Normalmente, em época de festas de fim de ano, nos reunimos com nossos amigos e familiares e celebramos. Será que esse ano vai ser assim? Será que as pessoas vão se reunir ou até mesmo trocar presentes? O que podemos esperar de uma data tão importante e marcante neste ano atípico? São questões que queremos sondar com a pesquisa”, afirma Thais Barreto, do Departamento de Inteligência de Mercado do SVM.  

O que você espera desse Natal? Como você planeja vivenciar o período natalino? Deixe sua opinião participando da pesquisa. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios