Cesta básica de Fortaleza avança 6,83%; maior alta do País em fevereiro

O avanço foi puxado pelas variações do tomate, farinha e açúcar. No mês, o conjunto dos 12 itens básicos foi calculado em R$ 462,99

Escrito por Redação,

Negócios
Legenda: O tomate apresentou a maior variação de preços entre os itens da cesta básica em fevereiro deste ano
Foto: Foto: Divulgação

A cesta básica de Fortaleza apresentou aumento de 6,83% no preço de seus itens, passando a custar R$ 462,99. Os itens que mais contribuíram para o aumento foram o tomate (54,55%), a farinha (3,50%) e o açúcar (2,20%), segundo dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) divulgados nesta quinta-feira (5).

Na Capital, o aumento da cesta em fevereiro ante janeiro foi de R$ 29,60, quando o valor dos itens básicos somavam R$ 433,39. Dos 12 itens pesquisados, três apresentaram recuo, com destaque para  o feijão (-3,52%) e a  carne (-2,54%).

De acordo com a pesquisa, as altas mais expressivas foram registradas nas cidades do Norte e Nordeste, com destaque para  Fortaleza - cuja alta de 6,83% foi a maior do Brasil -, Recife (6,15%), Salvador (5,05%), Natal (4,27%) e Belém (4,18%).

Valor

Com o resultado de fevereiro, Fortaleza ainda permanece ocupando o posto de cesta básica mais cara do Nordeste e sétima mais cara do País.

A cesta básica mais cara do Brasil foi encontrada em São Paulo (R$ 519,76), seguido pelo  Rio de Janeiro (R$ 505,55), Florianópolis (R$ 493,15), Porto Alegre (R$ 492,83), Brasília (R$ 481,78)  e Vitória (R$ 480,03).

Veja o preço dos produtos

  • Carne (4,5 kg) - R$ 129,29
  • Leite (6 L) - R$ 23,88
  • Feijão (4,5 kg) - R$ 26,01
  • Arroz (3,6 kg) - R$ 12,24
  • Farinha (3 kg) - R$ 9,75
  • Tomate (12 kg) - R$ 89,76
  • Pão (6 kg) - R$ 72,48
  • Café (300 g) - R$ 5,09
  • Banana (7,5 duzias) - R$ 48,45
  • Açúcar (3 kg) - R$ 6,96
  • Óleo (900 ml) - R$ 4,29
  • Manteiga (750 g) - R$ 34,79

Gasto médio

O gasto médio de uma família padrão (dois adultos e duas crianças) com a alimentação em fevereiro foi estimado pelo Dieese em R$ 1.388,97. Em relação à jornada de trabalho mensal, o trabalhador teve que destinar cerca de 97h28 min do expediente para a aquisição dos produtos da cesta.

Com o resultado de fevereiro, no semestre e no ano, a cesta básica de Fortaleza apontou uma variação de 14,93% e 11,07%, respectivamente. O gasto com alimentação em fevereiro de 2020 está mais caro que no igual período de 2019, quando a cesta custava R$ 416,86.