Auxílio emergencial: novo lote é pago a beneficiários após contestações

No total, 22,3 mil pessoas tiveram os dados reavaliados após atualizações de dados governamentais e foram considerados elegível ao recebimento do benefício

Auxilio Emergencial  pelo site da Caixa Econômica Federal
Legenda: Os trabalhadores podem consultar a situação do benefício pelo aplicativo do auxílio emergencial ou pelo site
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Os beneficiários do auxílio emergencial, que tiveram o pagamento reavaliado em janeiro de 2021, vão receber a primeira parcela e as demais nesta quarta-feira (10), de acordo com portaria publicada no Diário Oficial da União. Na mesma data, também serão disponibilizados os saques e as transferências bancárias, bem como o crédito em Poupança Social Digital. 

No total, 22,3 mil pessoas tiveram os dados reavaliados após atualizações de dados governamentais e foram considerados elegíveis ao recebimento do benefício. Elas receberão, ao todo, R$ 20,9 milhões.

Além disso, estão inclusos nesse total o público que realizou procedimento de contestação por meio da plataforma digital no período de 17 de dezembro a 26 de dezembro de 2020 e tenha sido aprovado. 

Quatro grupos receberão o benefício

  • 12 mil pessoas receberão as parcelas de 1 a 5: beneficiários que tiveram o pagamento reavaliado após reavaliações de cadastros e atualizações de dados governamentais;
  • 9,4 mil pessoas receberão as parcelas de 6 a 9: beneficiários que ainda não haviam recebido a extensão e passaram por reavaliação;
  • 371 pessoas receberão parcelas de 7 a 9: beneficiários que tiveram o pagamento da extensão do auxílio reavaliado;
  • 561 pessoas receberão parcelas de 6 a 9: beneficiários que fizeram o procedimento de contestação.

Os trabalhadores podem consultar a situação do benefício pelo aplicativo do auxílio emergencial ou pelo site

A possível renovação do pagamento do auxílio para 2021 está em discussão em Brasília. Há mais de 10 projetos em tramitação no Congresso.

O presidente Jair Bolsonaro disse, nesta semana, que o retorno do benefício está sendo negociado. A pauta é um dos pontos prioritários na volta das atividades da Câmara e do Senado. Os presidentes das duas Casas, Arthur Lira e Rodrigo Pacheco, respectivamente, já manifestaram interesse em discutir o assunto.

Tire dúvidas sobre o possível retorno do auxílio

Há confirmação sobre o retorno do auxílio?

O que foi confirmado pelo presidente Jair Bolsonaro é apenas que a medida está em estudo.

Qual seria o valor do novo auxílio?

De acordo com matéria da Folha de São Paulo publicada no último domingo (7), está sendo preparado um programa com três parcelas de R$ 200.

As parcelas menores são justificadas pelo Governo Federal com o argumento de que não há dinheiro suficiente para seguir com o pagamento de parcelas maiores. No modelo estudado, o programa custaria pouco mais de R$ 6 bilhões por mês.

Quem recebe Bolsa Família teria acesso?

O foco do novo auxílio emergencial devem ser os trabalhadores informais que não são atendidos pelo Bolsa Família. Quem recebe o benefício, portanto, não deve ter acesso ao novo auxílio.

Quantas pessoas seriam beneficiadas?

O ministro da Economia, Paulo Guedes, chegou a falar que o auxílio emergencial poderia ser pago a até 30 milhões de brasileiros, pouco menos da metade dos 64 milhões que receberam o benefício em 2020. Mas, oficialmente, ainda não se sabe a quantos trabalhadores o benefício chegaria.

Haverá alguma nova exigência?

Uma das exigências para ter acesso ao novo auxílio emergencial deve ser a qualificação profissional. O beneficiário terá que participar de um curso de qualificação, cujos detalhes devem ser divulgados pelo Governo Federal posteriormente.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios