Crise perdura e mercado de trabalho estanca no Ceará

Quase oito mil vagas com carteira assinada foram encerradas no Estado durante os três primeiros meses do ano, segundo o Caged. Intensidade da queda surpreende especialistas