Putin anuncia que a Rússia desenvolveu a "primeira" vacina contra o coronavírus

Anúncio foi feito pelo presidente nesta terça-feira (11), durante uma videoconferência com integrantes do governo

O presidente russo, Vladimir Putin, anunciou que o país desenvolveu a primeira vacina contra o novo coronavírus.
Foto: AFP

A Rússia desenvolveu a "primeira" vacina contra o novo coronavírus, que provoca uma "imunidade duradoura", declarou nesta terça-feira (11) o presidente Vladimir Putin

"Esta manhã, pela primeira vez no mundo, foi registrada uma vacina contra o novo coronavírus", disse Putin. "Sei que é bastante eficaz, que dá uma imunidade duradoura", completou.

> EUA, Reino Unido e Canadá acusam Rússia de tentar roubar dados sobre vacina para Covid-19

> Vacina chinesa contra o novo coronavírus chega ao Brasil para testes

> Sem vacina, sem Carnaval, avisam escolas de samba cariocas

A informação foi revelada durante uma videoconferência com integrantes do governo, exibida pela televisão.

Nas semanas prévias ao anúncio, cientistas estrangeiros expressaram preocupação com a rapidez da criação de uma vacina deste tipo, enquanto a Organização Mundial da Saúde (OMS) pediu respeito às diretrizes estabelecidas e que a Rússia seguisse "todos os estágios" necessários para desenvolver uma vacina segura.

Putin afirmou inclusive que uma de suas filhas foi inoculada com a vacina."Uma das minhas filhas tomou esta vacina. Acho que ela participou nos experimentos", disse Putin, segundo a agência Interfax, antes de acrescentar que ela teve um pouco de febre e "nada mais".

A vacina contra o novo coronavírus, batizada de "Sputnik" em homenagem ao satélite soviético, será distribuída em 1º de janeiro de 2021, de acordo com o registro nacional de medicamentos do ministério da Saúde, consultado pelas agências de notícias russas. A produção industrial da vacina começará em setembro.


 

Quero receber conteúdos exclusivos do Dias Melhores

Assuntos Relacionados