Jovem cearense desenvolve próteses mecânicas e busca apoio para baratear produção

Lessanio Oliveira, 25, já construiu duas próteses com o objetivo de reduzir o custo do equipamento e tornar a compra mais acessível

Legenda: Para transformar em realidade o sonho de construir próteses mecânicas, o desenvolvedor entrou na faculdade de mecatrônica industrial no Instituto Federal do Ceará (IFCE)
Foto: Arquivo pessoal

O sonho de construir próteses mecânicas a partir de impressoras 3D surgiu ainda na adolescência de Lessanio Oliveira, 25. Inspirado por iniciativas similares, decidiu entrar na faculdade de mecatrônica industrial no Instituto Federal do Ceará (IFCE) para aprender a teoria e conseguir transformar seu sonho em prática. Na semana passada, iniciou o período de testes de sua segunda prótese construída e busca patrocinadores para seguir com a produção de equipamentos similares de custo baixo

Em parceria com sua esposa, Lauryanne Maria Monteiro, 25, responsável por financiar parte dos equipamentos, conseguiu elaborar duas próteses mecânicas. Em 2015, começou a construção do primeiro equipamento, levando cerca de dois anos para finalizá-lo. Neste ano, a segunda prótese, mais avançada, foi construída em um período de aproximadamente 6 meses

Conforme o projetista de hardware, próteses mecânicas do membro superior podem custar entre 7 a 9 mil reais no Brasil, uma vez que muitas são importadas da Europa. Porém, com o uso da impressora 3D, acredita ser possível reduzir o custo para cerca de mil reais, a depender do nível de complexidade da peça. 

Durante a fase de teste, a eficiência da prótese será analisada a partir da experiência de uso do lutador de MMA, Marney Maxx. O equipamento, para atividades diárias, aguarda somente a avaliação de possíveis correções. 

O projeto foi desenvolvido na casa de Lessanio, em um espaço próprio de trabalho. Para construir a prótese, ele pediu a fabricação das placas na China, e a impressora 3D fez as peças de mecânica. Depois, ele montou e fez o design, de acordo com as melhorias destacadas por Marney.

“O que eu desenvolvo pode provocar uma mudança de vida na pessoa. Trazer uma qualidade de vida, a pessoa pode se ver de uma outra maneira”, finaliza.

Aprendizado 

Quando surgiu o desejo de construir próteses, Lessanio não tinha qualquer formação sobre o assunto, precisando elaborar o projeto do zero. Foi no Laboratório de Ensaios Mecânicos (LEM), do IFCE, que Lessanio aprendeu os principais conceitos da prática. “Os bolsistas me ensinaram os conceitos de impressão 3D e pude conhecer e me aprimorar mais”, explica. 

“A maior dificuldade que encontrei foi porque eu tive que adquirir todo o conhecimento na parte de mecânica, eletrônica e de impressão 3D. Não tinha conhecimentos necessários para fazer isso”, aponta o jovem.

Por isso, em sua primeira tentativa, demorou um tempo muito maior na construção. Agora, seu equipamento conta com um conjunto mecânico e eletrônico, utilizando um sensor de contração muscular para a prótese realizar certos movimentos, como o fechamento de dedos.

Crescimento conjunto

Legenda: Durante o desenvolvimento das próteses, Lessanio contou com a parceria de sua esposa Lauryanne Maria Monteiro, 25, responsável por financiar parte dos equipamentos
Foto: Arquivo pessoal

A estudante em engenharia ambiental Lauryanne Maria conheceu o marido no começo da adolescência. Estando juntos há mais de dez anos, compartilha que a paixão por criar e desenvolver equipamentos mecânicos sempre foi traço presente na personalidade dele. Então, quando conseguiu entregar a prótese, após mais de 5 anos se dedicando quase integralmente ao projeto, ela sentiu grande orgulho. 

“A gente ficou muito realizado. Quando a gente viu o projeto finalizado, foi uma coisa muito especial para a gente, que a gente quis comemorar esse momento por ser tão significativo para a nossa vida”, diz Lauryanne.

Para ela, o mais importante é perceber a capacidade da ideia de impactar positivamente no cotidiano de outras pessoas, possibilitando uma melhora na qualidade de vida. Ambos desejam seguir com a construção de próteses, buscando ajudar um número ainda maior de pessoas.

Serviço

Para contribuir com o projeto, o contato pode ser feito pelo número (85) 99294.5801 ou pelo e-mail lessaniooliveira@gmail.com

Quero receber conteúdos exclusivos do Dias Melhores