Trio cearense faz concerto solidário para ajudar as vítimas de Moçambique

O Tresillo se apresenta neste domingo (28), no Theatro José de Alencar, e destina a renda do espetáculo para assistência à situação ambiental do país africano

Legenda: Imagem da tragédia ambiental que envolve Moçambique desde março
Foto: Foto: Siphwe Sibeko/Reuters

O trio cearense Tresillo faz show na sala de concerto do Theatro José de Alencar (Centro) neste domingo (28), às 17h, em prol das vítimas da tragédia ambiental de Moçambique (África).

Desde março passado, a população do país africano sofre com a ocorrência de ciclones. A catástrofe já matou cerca de mil pessoas. O Tresillo, formado por Maria Juliana (canto), Michel Costa (violão) e Catherine Furtado (Percussão), vai destinar a renda do espetáculo para a assistência das vítimas. 

"O Tresillo foi formado a partir de um convite do professor Luís Domingos, para participar do grupo de pesquisa, o NEAAB, de estudos afro e afro brasileiros da Unilab. Junto às atividades de pequisa, surgiu a ideia da gente construir uma performance", esclarece a percussionista Catherine Furtado

Enquanto o grupo se articulava para criar a performance, aconteceu a tragédia em Moçambique. Luís Domingos, mentor do grupo, é natural do país africano, da cidade de Beira (área mais atingida pelo ciclone Idai). E o trio se organizou, então, para realizar uma série de shows em assistência à situação catastrófica.

Repertório

O trio prepara 15 músicas, divididas em três blocos. Os blocos representam a relação indígena com a africanidade, uma junção que antigamente era conhecida como "catimbó". E trazem também releituras de compositores da Paraíba, como Escurinho, Edivan; pontos de umbanda e do candomblé; maracatu, modinhas.

"Tresillo, na verdade, é uma célula rítmica. Representa a imparidade rítmica desse tipo de música. A música africana é composta por ciclos, fluxos, circularidades", explica Catherine, que também é professora de percussão do Curso de Educação Musical da Universidade Federal do Ceará (UFC).  

Tragédia

A situação ambiental ainda é crítica em Moçambique. Na última quinta (25), um novo ciclone atingiu o litoral do país e matou três pessoas ao passar pela ilha de Comores. A ocorrência provocou blecautes generalizados, por meio de tempestades e rajadas de vento de até 280 km/h.

Cerca de 15 mil pessoas estão desalojadas e buscam acolhida em abrigos. Segundo informações do Serviço Climático Sul-Africano, a previsão do tempo indica que o país pode precisar de outra grande operação de ajuda em breve. 

A ocorrência de dois ciclones em uma mesma temporada é algo inédito na história moçambicana e as tempestades ainda ameaçam a segurança de mais de 680 mil pessoas.  

*Com informações da Folha de São Paulo

Serviço
Concerto do trio Tresillo (CE)

Neste domingo (28), às 17h, na sala de concerto do Theatro José de Alencar (Rua Liberato Barroso, 525, Centro). Ingressos: R$20 (inteira) e R$10 (meia). Contato: (85) 3101.2567 

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?