Que trap é esse? Artistas cearenses misturam piseiro, rap, reggaeton, brega e forró e se destacam

Mistura de ritmos e novos talentos consolidam Fortaleza no mapa do trap brasileiro

Escrito por Antonio Laudenir, laudenir.oliveira@svm.com.br

Verso
Tielly, Welison, West Reis, D.raco e Doixton
Legenda: Tielly, Welison, West Reis, D.raco e Doixton
Foto: Reprodução Instagram/ Reprodução YouTube/Wesjley Maria/Luiz Mendes

Os beats ecoam em diferentes bairros de Fortaleza. Jovens talentos investem na música e fortalecem uma cadeia produtiva independente. Gravar, fazer vídeo, fotografar, cuidar da comunicação nas redes sociais. Fazer carreira exige dominar inúmeros processos de produção artística. 

A variedade dos lançamentos musicais em 2021 evidencia este cenário. Da rima e do rap emanam diferentes tentáculos sonoros. Cada vez mais presente entre periferia e asfalto, o som do trap movimenta os sonhos desta geração. Estúdios e selos criam a partir da periferia. É funk. Tem do reggaeton ao brega. É dub, forró e trapseiro

 

Sim, o piseiro e o trap estão unidos na rima de West Reis (21).  O cantor e compositor superou a marca de um milhão de streams (escutadas) na plataforma Spotify. Esse ano, foram mais de 86 mil ouvintes de 62 países. Desde 2008, o criador do trapseiro batalha pelo seu espaço. 

West Reis teve uma composição sua regravada pelo artista João Gomes. O single “Mete o Block Nele” já soma mais de já soma 42 milhões de visualizações
Legenda: West Reis teve uma composição sua regravada pelo artista João Gomes. O single “Mete o Block Nele” já soma mais de já soma 42 milhões de visualizações
Foto: Luiz Mendes

O single de estreia foi “Empreendedor” (2017) e a letra fala da luta como artista independente e sobre acreditar no próprio potencial. Hoje, soma 23 faixas gravadas. São dois EPs: “Selva” (2020) e “Isso que é foda” (2020), esse último com participação de Aldair Playboy. Os mais recentes trabalhos foram “Aquele Chá” e “Cobertor”, lançado este mês. 

Cabra da Peste 

A estrada de Welisson começa em janeiro de 2021 com o single “Cabra da Peste!”. O hit que conta a experiência da infância no interior do Ceará ultrapassou nove milhões de visualizações no YouTube.  

O ano foi de conquistas para o cantor de 17 anos. Mais outras seis músicas (com clipes produzidos) ganharam A última produção veio em dezembro com a dançante “Dropa essa B*nda”, que aponta outras referências do artista.  

A força de misturas e diálogos com outras correntes sonoras adentra a produção de Americo Music. "Não Quero" é sucesso e aponta as referências ao brega e ritmos caribenhos pesquisados pelo realizador. É som para não deixar ninguém parado.

Leviano entregou o single  “2016” e reforçou a conexão nordestina na parceria com o coletivo baiano Iced Mob. O resultado desta troca é “Cinto de Grife” que traz feat com Aimar e Dael. 

Com o selo de qualidade do Produtos do Morro REC, Navire é o novo nome que reforça a fileira do trap em Fortaleza. O projeto é desenvolvido pelo rapper e produtor Erivan e já conta com três músicas disponíveis nas plataformas de áudio, “Curtição”, “Sextou” e “Grana”.  

Voando alto 

Home estúdio de produção musical e audiovisual, a C2Frecords atua nos gêneros rap, trap, reggaeton e funk.  Fruto da parceria entre o produtor Mateus da Silva e o beatmaker Ardack, a casa preparou para 2021 os sons de MC Benzão (“Quem bate Esquece”),  Mercuriuz (“Jetpack”) e Jackie X ("Coitado do Meu Ex"). 

Jackie X é uma das vozes em
Legenda: Jackie X é uma das vozes em "Gayvolução"
Foto: Reprodução /Instagram

Rapper e modelo, Jackie X também assina “Gayvolução”, parceria com Carmen Camaleonte e Raffa Honório (GO). Cria do Vila União, Tayro foi o primeiro MC da C2F e lançou “Finin de Prata” em setembro último. Outra novidade do estúdio é Tielly que une influências de funk na poética “Sonho de Menor”. Com o duo formado com Creyze, Tielly gravou “Visionário em Miami”.  

A cena ganhou o reforço da Carcará Records, braço da produtora cearense Multi Entretenimento. Além de West Reis, o selo agencia as carreiras de Doixton e MCharles. Em novembro, o selo organizou o evento “1º Revoada”, que além dos três nomes do cast reuniu uma noite com Arthurzim, Dinn e Yarley Martins 

Em quatro anos de participação na cena independente de Fortaleza, Doixton  fez 19 singles, oito clipes e três EPS. O último EP é “D”, que nasceu pela Carcará Records. A produção é de Edgar Marques e DS$ e conta com três faixas, sendo elas: as inéditas “Tiros” e “Dá em Nada".

Destaque como atual campeão nacional de batalhas de rimas, MCharles veio com “Suas Curvas” em outubro, iniciando assim a carreira como cantor e compositor. A mais recente gravação pela Carcará é “4am”

Doixton com novo EP em 2021
Legenda: Doixton com novo EP em 2021
Foto: Luiz Mendes

Poesia e batidas

Diretamente do Grande Pirambu, o Selo do Século atua como gravadora e criadora de conteúdos audiovisuais. Com raízes na Costa Oeste da cidade, S.Rude assina "Oh Uh Óleo".

Outra idealização dessa equipe resultou na performance "Trapcal In The Capital", com o produtor e artista D.raco. Os projetos do Selo do Século incluem saraus e ainda reúnem nomes como Dinho.K7(beatmaker) e Davinci (D.XX).

Davinci e D.raco
Legenda: Davinci e D.raco
Foto: Divulgação/Selo do Seculo

Morador da Barra do Ceará, DaVinci lançou o EP “Dominantes das Ruas” (2018).Com cinco faixas que transitam entre jazz, hip hop e música clássica, o álbum fala da criminalidade do bairro e o quanto a falta de políticas públicas gera a desigualdade do lugar.  

 

Assuntos Relacionados