Indústria lidera contratações e Ceará gera 12,6 mil empregos em setembro

Todos os segmentos geraram postos formais, segundo informou a Secretaria Especial do Trabalho

O Ceará gerou um saldo de empregos formais de 12,6 mil vagas em setembro. O número é fruto da razão de 36,7 mil admissões contra 24 mil desligamentos no mês, segundo o novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta quinta-feira (29). Com saldo de 5,3 mil postos, a Indústria foi o setor que puxou a alta.

Entre as atividades industriais, a de transformação foi a responsável por 96% do saldo positivo, gerando 5.170 novos postos. Além da indústria, todos os setores produtivos contrataram mais do que demitiram no mês passado.

Também apresentaram significativos saldos o setor de serviços (3.057) e de comércio (2.682). A construção civil (1.281) e agronegócio (310) apresentaram números um pouco mais tímidos.

Saldos de emprego por setor no Ceará

- Indústria: 5.351
Indústrias extrativas: 50
Indústrias de tranformação: 5.170
Eletricidade e gás: 13
Água, esgoto, gestão de resíduos e descontaminação: 118

- Serviços: 3.057
Transporte, armazenagem e correio: 267
Alojamento e alimentação: 590
Informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas: 1.472
Administração pública, defesa e seguridade social, educação, saúde humana e serviços sociais: 280
Serviços domésticos: 0
Outros serviços: 448

- Comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas: 2.682

- Construção: 1.281

- Agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura: 310

Demais estados

O Ceará apresentou o quarto maior saldo do mês no Nordeste, atrás apenas da Bahia (16,9 mil), Alagoas (16,5 mil) e de Pernambuco (21,8 mil).

Já na Capital, o saldo foi positivo em 5,2 mil vagas formais, diferença entre 18,9 mil contratações e 13,6 mil desligamentos.

Em todo o Brasil, o mercado de trabalho ganhou 313,5 mil novos postos de trabalho em setembro, totalizando 38,2 milhões de trabalhadores empregados com carteira assinada. Em transmissão ao vivo pelas redes sociais, o secretário de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco Leal, ressaltou que o resultado foi o melhor para o mês da série histórica do Caged, iniciada ainda em 1992.

"Nós estamos tendo uma forte recuperação em V. Desde de quando começamos a divulgar o Caged, nos anos 1990, nunca tivemos um mês de setembro tão forte na geração de novas vagas como esse. Isso é fruto do esforço dos brasileiros, do Congresso, do Governo, que trabalharam em conjunto para passar pela pandemia", afirmou.

Saldo de empregos dos estados em setembro

São Paulo - 75.706

Minas Gerais - 36.505

Santa Catarina - 24.827

Pernambuco - 21.801

Paraná - 19.732

Bahia - 16.923

Alagoas - 16.592

Rio Grande do Sul - 15.760

Ceará - 12.681

Pará - 9.582

Rio de Janeiro - 8.901

Goiás - 8.158

Espírito Santo - 6.982

Amazonas - 5.693

Mato Grosso - 5.256

Maranhão - 5.020

Rio Grande do Norte - 4.462

Sergipe - 3.511

Mato Grosso do Sul - 3.049

Distrito Federal - 2.731

Piauí - 2.476

Paraíba - 1.870

Tocantins - 1.790

Rondônia - 1.447

Roraima - 1.101

Acre - 577

Amapá - 450

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios

Assuntos Relacionados