Fortaleza registra qualidade 'aceitável' em chamadas de voz via apps

Relatório feito pela Opensignal (empresa de análise móvel) coletou experiências de usuários da Capital. Pesquisa apontou que consumidores estão satisfeitos, mas percebem ruídos como distorções ou amplitude do volume ruim como pontos a serem melhorados

Legenda: Especialista pontua que atualmente chamadas de voz são a maior preferência dos usuários

O uso de chamadas de voz via aplicativos tem se tornado preferência pelos consumidores. Uma pesquisa da Opensignal (empresa de análise móvel)  apontou que Fortaleza ocupa 4° do ranking, sendo avaliada com desempenho considerado “aceitável” na qualidade do som, com 78.8. Para especialistas, rede 5G irá ampliar a eficiência das chamadas que utilizam pacote de dados. 

O relatório coletou as experiências dos usuários em relação à qualidade das chamadas de voz de todas as Capitais do Nordeste e  levou em consideração a qualidade das chamadas de voz por aplicativos como WhatsApp, Skype e Facebook Messenger de usuários da Capital. 

“Essa classificação significa que os usuários estão satisfeitos de maneira geral, mas ainda experimentam prejuízos perceptíveis na qualidade das chamadas. Em alguns casos, sons de clique ou distorções na voz podem ser ouvidas nas chamadas, e o volume pode não ser alto o bastante. Apesar desses problemas, o usuário geralmente é capaz de compreender o que a outra pessoa está falando sem repetição”, revela Hardik Khatri, analista de dados da Opensignal. 

Acima de Fortaleza estão Natal (79.7), Recife (79.1) e Salvador (78.9), avaliadas com o mesmo critério de avaliação, oscilando entre 74 a 80, que é a faixa de desempenho de chamadas com qualidade aceitável. Em relação aos resultados obtidos pelo Nordeste, Khatri relata que a avaliação mostra que os usuários ainda perceberam ruídos que podem ser melhorados. 

Em nível mundial, o Brasil aparece na 39ª colocação no ranking geral, com 77 pontos, índice considerado também aceitável. 

Eficiência 

Para Eduardo Tude, presidente da Teleco, a qualidade das ligações de áudio deve melhorar com investimentos que ampliem a cobertura de sinal na Capital. “A qualidade deve melhorar à medida que a frequência de 700 MHz for usada pelas operadoras, o que melhora a cobertura. A Oi que ainda não tem esta frequência é a líder em Fortaleza com 47% de Market share”, aponta. 

As chamadas via aplicativos acontecem por meio da digitalização da voz e a transmissão como dados na rede IP da internet. “O tráfego de voz já é transmitido hoje desta forma pelas operadoras. Na 4G não existem canais separados para voz. É o voz sobre LTE (VoLTE)”, explica.  

Tude salienta também ainda que esses tipos de chamadas, atualmente, são a maior preferência dos usuários pela questão da praticidade. “Hoje é uma questão de preferência do usuário, uma vez que os minutos de voz oferecidos pelas operadoras são ilimitados e já vem no pacote contratado. Não é uma questão de ser mais barato”, pondera.  

Khatri argumenta que aos poucos as operadoras irão migrar oficialmente para a rede 5G e que, de fato, essa tecnologia irá agilizar o fluxo de chamadas de voz por meio pacote de dados. “Com a agilidade do 5G, todas as interações em tempo real na Internet usando smartphones (chamadas VoIP, chamadas de vídeo ou jogos multiplayer) devem melhorar, pois o 5G virá com novas tecnologias, espectro e frequências capazes de oferecer velocidades mais altas, latências mais baixas, maior capacidade de dispositivos conectados, congestionamento reduzido nas redes, menos interferência e melhor eficiência”, pontua. 

Metodologia 

Cada País, região ou Estado foi classificado em pontuações de 0 a 100, que apontam se a experiência de chamadas de voz como Excelente, Muito Boa, Boa, Aceitável, Ruim, Muito Ruim, Ininteligível ou Impossível de se comunicar. 

Sobre a metodologia da pesquisa, Khatri explica que o estudo levou em consideração o atraso no sinal e a perda de pacote de dados por parte dos usuários. “Utilizamos uma série de parâmetros técnicos calibrados relacionados ao chamado protocolo UDP, especialmente a latência (atraso no sinal) e a perda de pacotes de dados”, diz. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios