Ceará lidera geração de emprego no Nordeste com 16,4 mil novas vagas em novembro

O setor de serviços puxou a alta, gerando 5,9 mil novos empregos no mês

Escrito por Redação,

Negócios
Legenda: O comércio gerou 3,7 mil novos empregos em novembro
Foto: Natinho Rodrigues

O Ceará gerou 16,4 mil novas vagas de emprego em novembro, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgado nesta quarta-feira (23). O resultado superou a marca de outubro (16,2 mil) e é o melhor do ano até o momento.

O número é resultado da diferença entre 39,6 mil admissões e 23,2 mil desligamentos. O saldo foi o maior do Nordeste no mês, bem à frente da Bahia e de Pernambuco, que ficaram em segundo e terceiro lugares com 13,8 mil e 13,7 mil novas vagas, respectivamente.

O Ceará ainda apresentou o sétimo melhor saldo do Brasil, atrás apenas de São Paulo (138,4 mil), Santa Catarina (33 mil), Minas Gerais (32,8 mil), Rio de Janeiro (32,6 mil), Paraná (29,8 mil) e Rio Grande do Sul (29,7 mil).

Entre os setores produtivos, o de serviços foi o que gerou maior número de vagas, sendo responsável por 5,9 mil delas. Em seguida, aparecem a indústria (5,2 mil) e o comércio (3,7 mil). Construção (1 mil) e agropecuária (198) também contrataram mais que demitiram, embora em menor escala.

No acumulado do ano, o Estado apresenta um saldo positivo em 1.047 vagas mesmo com o tombo durante o período mais crítico da pandemia.

Confira saldos do Nordeste

  1. Ceará - 16,4 mil
  2. Bahia - 13,8 mil
  3. Pernambuco - 13,7 mil
  4. Rio Grande do Norte - 4,7 mil
  5. Maranhão - 4,1 mil
  6. Alagoas - 3,7 mil
  7. Sergipe - 2,8 mil
  8. Piauí - 2,1 mil

 

Assuntos Relacionados