Capital de giro: o que é, dicas para gerenciar, controlar e otimizar

Cuidar de uma empresa demanda dinheiro e planejamento, já que é preciso pagar as contas e criar novos investimentos

Escrito por Redação,

Negócios
Gerenciar os gastos
Legenda: Aprender a gerenciar os gastos é uma das soluções para sair do vermelho
Foto: Adobe Stock

O capital de giro é um recurso fundamental para realizar a gestão da saúde financeira de uma empresa. Sem o conhecimento e controle deste recurso, há riscos do surgimento de dívidas, sendo necessário recorrer a empréstimos para quitá-las.

Por isso, cuidar de uma empresa demanda dinheiro e planejamento, já que é preciso pagar as contas e criar novos investimentos. Desta forma, as ações gerenciamento praticadas trarão um impacto positivo para as finanças de sua empresa.

Veja abaixo as dicas para garantir um bom gerenciamento de seu capital de giro. 

O que é capital de giro?

O capital de giro nada mais é do que uma quantia reserva de recursos que são utilizados para suprir as necessidades financeiras de um empreendimento. Este dinheiro é a soma do dinheiro em caixa, o estoque da empresa e as contas a receber.

Como calcular?

É preciso planejar detalhando os gastos a curto e a longo prazo, além das possíveis entradas de dinheiro. É possível organizar seguindo o passo a passo abaixo:

  • Some todas as suas contas a receber junto com o valor que você possui em estoque;
  • Agora, pegue o primeiro valor e faça uma conta de subtração com: as suas contas a receber, o valor que você possui em estoque, as contas a pagar e o valor a pagar em impostos e despesas.

Sendo assim, este é o valor necessário para fazer seu negócio funcionar por um certo período de tempo.

5 dicas para controlar o capital de giro da sua empresa

  1. Planejamento Financeiro: este planejamento deve ser feito para um cenário a curto e a longo prazo, mapeando todas as ações da empresa. 
  2. Acompanhamento do Fluxo de Caixa: é importante que este seja monitorado de forma periódica, pois é por meio dele que todas as entradas e saídas vão ser acompanhadas e comparadas com o dia a dia da empresa.
  3. Atenção aos Recebíveis: os valores que você tem a receber nos meses seguintes devem receber um acompanhamento especial.
  4. Negociação com os Fornecedores: procure as formas de pagamento mais confortáveis, com um aumento de prazo ou se à vista o preço fica mais barato.
  5. Gerenciamento do Estoque: é preciso ter consciência se aquela compra vai realmente gerar vendas imediatas. Agora, se o seu estoque se encontra com excesso de mercadorias, isso pode ser um problema, pois pode significar que o capital não está sendo bem investido.

5 dicas para otimizar o capital de giro da sua empresa

  1. Tome cuidado com os trâmites a prazo: não deixe que sua administração dependa do recurso a prazo para quitar obrigações de curto prazo, já que, nesse caso, a empresa vai depender de um terceiro.
  2. Negocie prazos com fornecedores: procure não deixar seus prazos se tornarem prejudiciais ao negócio.
  3. Busque sempre o cenário menos prejudicial: se a empresa não tiver outra opção que não seja o endividamento, busque opções que pesem menos para o seu capital de giro. 
  4. Faça do giro de estoque seu aliado: adote as medidas necessárias para fazer com que seu giro de estoque se reduza ao máximo, ajudando diretamente as finanças e consequentemente deixando qualquer possível endividamento cada vez mais longe.
  5. Reveja os custos sempre que necessário: tenha o planejamento financeiro como hábito para identificar os custos com possibilidade de redução sem comprometer a qualidade dos produtos comercializados.