Camilo critica Bolsonaro e diz que 'não aumentou um centavo' de ICMS sobre combustíveis

O chefe do Executivo Estadual pontou que a política de preços da Petrobras é responsável pela alta

Escrito por Matheus Facundo, matheus.facundo@svm.com.br

Negócios
Camilo Santana no estúdio do CE 2 na TV Verdes Mares Cariri
Legenda: Governador concedeu entrevista ao CE TV 2ª Edição, na TV Verdes Mares Cariri, nesta quarta-feira (29)
Foto: Reprodução

O governador Camilo Santana (PT) pontuou nesta quarta-feira (29), que o Estado não pode ser responsabilizado pela alta no preço dos combustíveis. Conforme o gestor, "o Ceará não aumentou um centavo do ICMS sobre o combustível". 

A declaração foi dada em entrevista à TV Verdes Mares (TVM) Cariri, durante visita do chefe do Executivo Estadual à região para supervisão de obras e assinaturas de ordens de serviço. 

Para Camilo, o governo de Jair Bolsonaro (sem partido) está espalhando "mentiras" afirmando que os estados são os culpados pela disparada da gasolina e do diesel, por exemplo. 

"O que não se pode aceitar é que a maior autoridade do Brasil minta para a população dizendo que a culpa é dos governadores", disse o governador ao apresentador da TVM Cariri, Paulo Ernesto. 

Nessa terça-feira (28), inclusive, o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), voltou a criticar a alta dos combustíveis e jogou a culpa da situação nos impostos cobrados pelos governadores. Ele deu a declaração ao lado de Bolsonaro durante evento em Alagoas. 

Críticas à política da Petrobras

Segundo Camilo, o problema dos combustíveis encarecidos está na dolarização dos combustíveis pela Petrobras. O petista pontou que o acumulado de correções do preço pela estatal já tiveram alta de quase 50% neste ano. 

Em entrevista, o governador cearense pontua que está aberto a um debate "verdadeiro e saudável" que possa servir para amenizar a situação dos combustíveis no Estado. 

"Me coloco à disposição para que possamos fazer uma grande discussão sobre esse assunto, que precisa estar na reforma tributária", diz.