Bitcoin bate novo recorde e já vale mais de R$ 360 mil

Marca chega um dia antes da Coinbase, maior bolsa de criptomoedas dos EUA, ser listada na Nasdaq

Bitcoin
Legenda: Novo recorde histórico atingiu o preço do Bitcoin que passou a ser US$ 63 mil
Foto: Divulgação

O valor do Bitcoin atingiu novo recorde, chegando a US$ 63 mil, nesta terça-feira (13). Com isso, a criptomoeda já é negociada no Brasil por mais de R$ 360 mil, pela primeira vez na história.  

Dessa forma, o BTC aumentou seu preço em mais de 6% nos últimos sete dias. Esse novo recorde chega um dia antes da Coinbase, maior bolsa de criptomoedas dos EUA, ser listada na Nasdaq, considerada um marco para o mercado de criptomoedas. 

Além da listagem da Coinbase, existem outros exemplos de interesse institucional no Bitcoin para explicar seu aumento de preço atual. 

Inclusive, ontem (12), a empresa de software MicroStrategy anunciou que seu Conselho de Administração será pago em Bitcoin. Até agora, a empresa investiu mais de US$ 5 bilhões na criptomoeda. 

PayPal começa a aceitar Bitcoin 

O PayPal passou a aceitar, ainda no final de março, os pagamentos com criptomoedas nas compras efetuadas nos Estados Unidos. Batizado de "Checkout with Cypto", o recurso permitirá transações com bitcoins, litecoins, ethereums ou bitcoin cashes - algumas das principais criptomoedas do mercado - sem a cobrança de taxas adicionais. 

Quanto vale um bitcoin? 

Atualmente, 1 Bitcoin vale US$ 38.728,50. Na comparação com o mercado brasileiro, 1 Bitcoin vale R$ 209.732,64. 

Contudo, é importante ressaltar que existe a possibilidade de se fazer compras fracionadas da moeda.

Vale a pena investir em bitcoin em 2021? 

É preciso ter muito cuidado com a valorização das criptomoedas, como é o Bitcoin, que tem o valor definido basicamente pela lei de oferta e procura no mercado. 

O Bitcoin se valoriza quando há muitos compradores, e perde valor quando não há muito interesse em adquirir a moeda. 

grande problema é que essa dinâmica pode gerar bolhas com os investimentos, fazendo com que o ativo perca valor de forma considerável muito rapidamente. 

Muitos especialistas têm alertado cautela sobre investimentos em Bitcoin, já que não há muita previsibilidade se ela irá manter o ritmo de valorização. 

Como devo investir em bitcoin? 

Caso o investidor deseje entrar no mundo de criptomoedas, uma das principais estratégias é fazer compras gradualmente, garantindo que o valor médio seja compensado no longo prazo. 

Algumas previsões apontam que o Bitcoin não deverá apresentar uma alta tão expressiva quanto a de 2020 no futuro, contudo, alguns especialistas acreditam que o preço da moeda deve continuar aumentando. 

Contudo, há economistas que apontam para o risco de uma bolha de investimentos em Bitcoin, o que pode levar à desvalorização da moeda no futuro. Então é importante ter cautela com as criptomoedas.

Como funciona o bitcoin?

O Bitcoin foi criado por um programador japonês que utilizou o pseudônimo de Satoshi Nakamoto, em 2008, focado em um sistema econômico alternativo e baseado na relação de pessoa para pessoa, ou P2P (peer to peer, na expressão em inglês).

Diferentemente das transações convencionais efetuadas pelos bancos, as operações com Bitcoin são validadas pelos próprios usuários e postos em uma sequência de blocos para que todas as pessoas possam acessar as informações. O sistema recebeu o nome de blockchain, e o que garante a segurança das operações é que todas as informações são criptografadas para dificultar a ação de hackers.

Mas para que o sistema funcione, é preciso garantir a participação orgânica de um grupo de pessoas independentes, uma vez que a sequência de blocos precisa ser atualizada a cada dez minutos com as últimas transações realizadas no mundo. Para isso, o sistema recompensa quem conseguir realizar as complicadas operações matemáticas necessárias para a validação dos blocos com um valor em Bitcoins.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios

Assuntos Relacionados