Atendimento à distância do INSS segue até 21 de agosto

A prorrogação permite que 90 dos 96 serviços prestados pelo órgão tenham atendimento exclusivamente à distância até a reabertura parcial das agências, a partir de 24 de agosto

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Até o dia 21 de agosto, o INSS continua atendendo somente à distância. A reabertura parcial das agências do órgão está prevista para acontecer no próximo dia 24. A medida se justifica para evitar a formação de aglomerações nos locais, além do público do serviço se concentrar dentre os idosos - grupo de risco do contágio da covid-19. 

Dessa forma, 96 dos 90 serviços do INSS seguem com atendimento pela Internet e telefone. Para requerer benefícios, retirar extratos, atualizar cadastro ou consultar andamento de processo são o aplicativo Meu INSS e o número de telefone 135.

A partir do dia 24 de agosto, o funcionamento das agências do INSS será parcial, durante 6 horas diárias. O público deverá realizar o agendamento para os serviços de Perícia Médica, Serviço Social, Reabilitação Profissional, Serviço Social, justificação administrativa e Monitoramento Operacional de Benefícios.

Durante esta semana, o público passou a ter a opção de deixar a documentação necessária às notificações de "Cumprimento de Exigências" na entrada de cada Agência. 

Atendimento

Os beneficiários do INSS podem procurar o serviço remoto, enquanto durar o fechamento das agências, da seguinte forma:

- No caso de novos pedidos de benefícios previdenciários ou assistenciais, alteração de dados cadastrais, mudança da forma ou local de pagamento, cadastro ou alteração de representante legal, consulta de extratos e consultas: solicitações e inclusão dos documentos correspondentes, escaneados ou fotografados, acessar a página www.meu.inss.gov.br, ou o aplicativo “Meu INSS”, ou ainda o telefone 135.

- Para Perícias Médicas: acompanhar o status do pedido pelo Meu INSS ou pela Central Telefônica 135. Na situação “concluído”, deve ser acessada a carta de concessão com o resultado e o extrato de pagamento com os detalhes. Se estiver “pendente”, o usuário deve aguardar análise, e em “exigência” devem ser anexados os documentos pedidos. A antecipação do pagamento de 1 salário-mínimo do auxílio-doença, até 31 de outubro, será liberado a partir da análise do atestado (legível, com carimbo e CRM, código da doença e dias de afastamento).

- Para Prorrogação do auxílio-doença: será automática, enquanto durar o fechamento das agências, ou limitado a 6 pedidos. Confira a data de cessação no Meu INSS, e se for o caso agende Prorrogação com o anexo de novos atestados. Se passar da data de cessação, utilize os atestados para solicitar perícia do tipo “inicial”.

- Para a antecipação de R$ 600,00 para requerentes que aguardam análise de BPC (Benefício Assistencial ao Deficiente), até 31 de outubro: confira no Meu INSS se a antecipação foi liberada. Os critérios são constar como deficiente no Cadastro Único do Governo Federal, ter renda familiar abaixo de ¼ do salário-mínimo por pessoa e estar com pedido pendente no INSS.

- Para atendimento por telefone: a central telefônica 135 funciona de segunda a sábado, de 7h às 22h. É gratuito se for de telefone fixo, ou o custo de uma chamada local se for de celular. Durante a pandemia, as agências da Previdência Social disponibilizaram em suas fachadas telefones para tirar dúvidas, contando alguns com Whatsapp. O número oficial de WhatsApp do INSS é (61) 9638-8396.

Mais informações
Caso o usuário tenha dúvidas de acesso ao Meu INSS, pode procurar informações pela página www.inss.gov.br, além dos telefones disponibilizados nas fachadas das Agências.

Você tem interesse em receber mais conteúdo de negócios?