'Estou sem dinheiro e dormindo em um posto de gasolina', diz Regininha Poltergeist, musa dos anos 90

Segundo a carioca, ela vive no local, na cidade do Rio de Janeiro, há duas semanas, contando com a ajuda das pessoas para conseguir se alimentar

Escrito por Redação,

Zoeira
Regininha Poltergeist
Legenda: A atriz e ex-modelo, que estampou capas de revistas masculinas a atuou em dois filmes do cineasta Cacá Diegues, afirma que está sendo perseguida e ameaçada
Foto: Reprodução/Instagram

A atriz e ex-modelo Regininha Poltergeist, musa da canção Kátia Flávia, sucesso de Fausto Fawcett nos anos 1990, revelou que está passando por dificuldades financeiras. De acordo com a artista, que atuou no programa humorístico Zorra Total (TV Globo), ela está "sem dinheiro" e "dormindo em um posto de gasolina". As informações são do Uol.

"Preciso de um lugar para dormir, alugar uma quitinete, estou sem dinheiro, sem trabalhar. Preciso de ajuda urgente, estou morando em um posto de gasolina, não estou dormindo direito, durmo no chão do banheiro", disse a ex-dançarina, atualmente com 50 anos.

Segundo a carioca, ela vive no local, na cidade do Rio de Janeiro, há duas semanas, contando com a ajuda das pessoas para conseguir se alimentar. Banho, relata, só toma "quando dá", em um clube perto do posto de gasolina.

Perseguida e ameaçada

Também conforme a musa dos anos 1990, que estampou capas de revistas masculinas a atuou em dois filmes do cineasta Cacá Diegues, afirma que está sendo perseguida e ameaçada, sem entrar em detalhes sobre quem estaria fazendo isso com ela.

"Fui vítima de uma armação, minhas coisas ficaram lá (no Recreio, bairro nobre do Rio de Janeiro, onde morava). Fui um dia lá pegar e me ameaçaram, tive que sair devido às coisas que passei lá, saí correndo literalmente, quase morri. Preciso de dinheiro para comer".

Preconceito

Evangélica desde 2008, a ex-musa de Fausto Fawcett contou à Quem que muitas pessoas se afastaram dela devido a preconceito, e que outras são usadas pelo demônio para acabar com a existência dela.

"Não perdi amigos porque amigos de verdade a gente não perde. Mas as pessoas são preconceituosas. Só se esquecem de se olhar. Todos somos pecadores, passíveis a erros. A única diferença deles para mim é que tenho o caráter de Cristo. Por isso sou diferente. E a raiva deles e do diabo é essa. Tenho a marca da promessa. Meu coração é puro, o deles é podre. Teriam que se abrir como eu me abri para Deus e fazer tudo novo", explica.

"Recebo ameaças quase sempre. O diabo se sente ameaçado com minha existência. Pois tudo que ele não quer é ver a salvação a alegria e felicidade das pessoas. Ele quer ver morte, inveja, facção e divisão. E comigo ele sabe que não tem essa parada. Me sinto bem em qualquer situação. Mesmo que sofra. Não me sinto mais tão só como antes. Não tenho mais tanto medo. Sigo por onde Deus manda e só creio. Choro, mas não desisto. Deus me fortalece", acrescenta.

Doações

Regininha Poltergeist menciona que há 13 anos frequenta cultos da igreja Bola de Neve na Barra, e que representantes da instituição têm doam cestas básicas quando podem, "algum dinheiro" e fazem oração.

Ela espera que os fãs possam ajudá-la neste momento. "Todo mundo me conhece como Regininha Poltergeist, artista e tudo, se tiver alguém que possa fazer uma permuta... eu preciso de um lugar para morar para me estabilizar e me levantar".

Carreira

A carioca Regina de Oliveira Soares ficou famosa na década de 1990, quando participou do espetáculo Santa Clara Poltergeist. Na peça, ela deu vida a uma santa com o poder de curar as pessoas por meio do sexo.

Foi por causa desse trabalho, idealizado e produzido pelo cantor Fausto Fawcett, que ela se inspirou para criar o nome artistico.

Regininha Poltergeist estampou capas de revistas masculinas, como Playboy e Sexy. Na TV, atuou do Zorra Total e apresentou o programa erótico Puro Êxtase.

Também regravou a música "Perigosa", do grupo As Frenéticas, e atuou em dois filmes do cineasta Cacá Diegues. Nos anos 2000, a ex-modelo fez filmes pornôs e revelou ter se prostituído. O último trabalho dela no cinema foi em Boladas, em 2010.

Assuntos Relacionados