Praia da Caponga, no litoral leste do Ceará, é destino com visuais paradisíacos que merecem revisita

Privilegiado pela natureza, o local sempre pede um retorno de quem por lá passa ao garantir belas experiências junto ao mar e à rica cultura nativa

img1
A palavra de ordem na Praia da Caponga é conexão, a partir de estreito e tranquilo contato com a natureza Foto: Kid Júnior

É fácil eleger a Praia da Caponga como um dos melhores destinos no Ceará. De clima calmo, mar propício ao banho e população hospitaleira, o local é abraçado com carinho por quem lá reside ou passa. Seja em períodos de alta ou baixa estação, a certeza é de sempre encontrar um ambiente em que os costumes cearenses parecem aflorar com maior força e nos convidam à conexão com a cultura, natureza e o diversificado cotidiano nativo.

Unidos, tais componentes fazem com que essa bela faixa de oceano – localizada no município de Cascavel, a 63 quilômetros de Fortaleza, integrando o litoral leste do Estado – se engrandeça pela simplicidade. Basta pôr os pés na areia para sentir: o vento sopra dissipando qualquer desassossego e, em simples ou demorado mergulho, o fluxo marítimo reaviva energias, alentos sempre necessários diante da conturbada rotina que levamos. Fugir para lá, ao passo que tão bom, tem se tornado também necessidade sempre.

img3
A pesca e o consumo da sardinha são destaque na Praia da Caponga neste período do ano, principalmente devido à realização do Festival da Sardinha Foto: Kid Júnior

Com a proximidade do período de férias, a busca pela praia deve ser sinônimo de revisita, e é importante ficar atento ao que a região pode oferecer de melhor para bem aproveitar a experiência de estar próximo ao mar. Para começar, merecem atenção as dunas. Onipresentes, elas ofuscam o olhar de quem aprecia roteiros com aventura e são garantia de reter na retina paisagens encantadoras. Há bugueiros concentrados em pontos específicos que, com muita disposição e por um valor acessível para grupos de pessoas, realizam a travessia.

Por outro lado, se a opção for ficar entre ondas, a maré baixa oportuniza a formação de diversas piscinas naturais, abrindo espaço para uma aura ainda maior de tranquilidade no mar. É comum que famílias e amigos se reúnam e compartilhem esses espaços – disputadíssimos, inclusive – formando pequenos aglomerados de gente, num clima ainda mais aconchegante e fraterno.

Encontro

Dali para a Praia de Águas Belas é possível chegar de duas formas. Por carro, poucos minutos separam um local do outro; a pé, uma trilha com aproximadamente dois quilômetros e meio passa por vegetações da região – oportunidade singular de imersão nas características geográficas do ambiente – e algumas falésias.

Independentemente do modo, vale cada minuto para chegar a esse outro pedaço de beira-mar. Lá acontece o famoso encontro das águas, em que o turbilhão das ondas do oceano se confunde com o ritmo pacato do rio Mal Cozinhado. De um lado, assim, pisamos em Águas Belas e, do outro, avistamos o povoado não-habitado de Barra Velha. Um primor de visão e escuta – o leve roçar dos fluidos lembra serena cascata.

img2
O encontro das águas do mar com o Rio Mal Cozido garante privilegiada vista na Praia de Águas Belas Foto: Kid Júnior

Soma-se a esse cenário o sol se pondo no horizonte e temos eternizado um momento de profunda paz e abrigo na dobra laranja do céu. Pertinho, chegadas ao pélago, crianças completam o panorama em alegre movimento, revigorando-se nas águas banhadas de feixes de luz. Espetáculo silencioso no céu em comunhão irrestrita com o emaranhado d’água.

Existe até poema, criado pelos nativos, a fim de registrar a riqueza desse chão. Diz assim:

Existe um lugar onde você veio encontrar/ Muita paz e muito amor, muito sol e muito mar/ A alegria de chegar e o sorriso de um povo/ Com muita satisfação, sempre é o nosso gesto carinhoso/ Águas belas, águas belas/ É mais bela onde o rio abraça o mar/ O sol se põe beijando a lua/ Que maravilha nosso lugar/ Praia de Águas Belas.

Mistura

Cada coisa dessa é convite e palco para uma intensa mistura de vivências e saberes, elementos que ganham novo sabor com a realização da 12ª edição do Festival da Sardinha. O evento prima pelas mais diferentes formas de apreciar um peixe que, ano após ano, tem ganhado atenção particular de quem passa pela Caponga nessa e em outras épocas do ano.

img4
A observação do pôr do sol na Praia de Águas Belas promove conexão intensa com a natureza Foto: Kid Júnior

“Durante o evento, todos os espaços do município são ativados, e vendem sardinha de excelente qualidade. A concentração na praça acontece apenas à noite, mas, durante o dia, todo mundo participa. Tem hotéis que colocam sardinha até no café da manhã, para você ter uma ideia”, dimensiona Mamede Rebouças, idealizador do festival. 

Na visão dele, estar à frente de um projeto que elege um peixe outrora desvalorizado como prato principal de ações culturais, gastronômicas, educativas e socioeconômicas é motivo de comemoração.

“Há um destaque para o que é feito na comunidade, valorizando a sustentabilidade e visibilidade. Uma rota turística e gastronômica que dá gosto de ver”.

Vale mencionar também o teor social que o evento abraça. O público é convidado a doar um quilo de alimento não perecível na entrada do festival. O montante será revestido em cestas básicas e distribuídos, junto com brinquedos, num Auto de Natal, para famílias carentes de Caponga.

Serviço
12º Festival da Sardinha
A partir desta quinta-feira (5) até domingo (8), às 18h, na Praça do Sardinhão (Praia da Caponga Cascavel (CE)). Gratuito. 

Roteiro

Transporte
Para quem vai de carro, o trajeto até a Praia da Caponga, localizada em Cascavel, pode ser feito pela CE-040. Se a opção for ônibus, da Rodoviária de Fortaleza saem veículos a cada duas horas. Do centro do município, é possível embarcar em transportes alternativos em direção à praia.

Distância
A Praia da Caponga fica a 63 quilômetros de Fortaleza. Águas Belas, a praia vizinha, pode ser acessada a pé (por meio de trilha) ou de buggy. Este serviço é oferecido no valor de R$ 200 para quatro pessoas.

Cultura
Quem visitar Cascavel, ainda pode conhecer a localidade de Moita Redonda, referência na produção de artesanato feito de barro. A partir dessa matéria-prima, nasceu também a Orquestra de Barro Uirapuru, voltada para o trabalho musical com crianças.

Feira
Todos os sábados, bem cedo da manhã, acontece a Feira de Cascavel, com toda a diversidade de trabalhos da região. No espaço, é possível encontrar peças de artesãos, roupas, comidas, além de uma boa prosa com os vendedores locais.