Campanha arrecada doações para comprar casa para família no Interior do Ceará

Iniciativa partiu do Grupo Amor, que já doou mais de nove toneladas de alimentos durante a pandemia

Itapajé
Legenda: Dona Enedina vive com a família em uma casa de barro em Itapajé

Diante do cenário de preocupação gerado pela pandemia do novo coronavírus, também surgem ondas de solidariedade, que visam contribuir para o bem-estar ou mesmo a sobrevivência de famílias. Dona Enedida, 56, de Itapajé, no Interior do Ceará, é uma das donas de casa em situação de vulnerabilidade que agora contam com a ajuda de uma campanha de arrecadação para comprar uma casa.

A iniciativa partiu do Grupo Amor, que já doou nove toneladas de alimentos no Ceará nesta pandemia. Os voluntários se sensibilizaram com a situação da moradora, a quem acompanham desde 2014. Dona Enedina vive em uma casa de taipa em terreno emprestado.

A campanha começou na última segunda-feira (3) e já conseguiu juntar R$ 3 mil. Diante do preço de casas populares na região, a meta é chegar a R$ 25 mil.

“Conhecemos ela em uma situação tão triste, uma casinha de taipa, no meio do nada, um terreno seco. No dia, eles só tinham um pacote de macarrão, cinco redes e uma televisão 'tubão'. A senhora era super desnutrida, os filhos com problemas de locomoção porque segundo ela, quando grávida, não tinha o que comer e passava fome”, lembra Lívia Barrocas, uma das coordenadoras do Grupo Amor.

Hoje, a situação de Dona Enedina ainda é precária, principalmente por conta da pandemia, que impossibilou novas visitas do grupo. “De 2014 para cá, a minha vida foi mudada. Quando o grupo chegou na minha porta, mudou muito a minha vida. Hoje eu posso dizer que foi muito importante para mim, igual o dizer popular, 'tirou minha barriga da miséria', e a dos meus filhos”, relata Enedina. 

Necessidade

“Uma roupinha, hoje que eu tenho. Eu agradeço a dona Livia. Uma rede, um lençol, uma cama, uma geladeira, fogão, guarda-roupa, tudo foi doado pelo grupo”, enfatizou Dona Enedina, emocionada. “Eu já passei muita dificuldade na minha vida, muita mesmo, e não é de agora”, conta a sertaneja, que já chegou a passar três dias sem tem o que comer. 

Clique para conferir mais imagens:

Vivendo há cerca de 40 anos no mesmo pedaço de chão, emprestado por uma conhecida, Dona Enedina não pode reformar a sua casinha humilde, mesmo com ajuda de próximos. “A casa não tem piso, é areia. Com esse inverno que passou, metade da casa de barro está perigando desabar. Ela colocou umas estacas para segurar. E de noite, eles contam que têm que deitar cedo e não podem levantar para nada, porque está uma peste de formiga de roça que se espalha por todo o chão”, conta Livia, sobre a situação de Enedina e sua família, hoje. 

A campanha para dar um lar à Dona Enedina e os filhos alcançou, na última terça-feira (4), o cantor Gabriel, da dupla sertaneja cearense Luís Marcelo e Gabriel, que compartilhou vídeo da campanha em suas redes sociais. 

Outras ações

Durante a pandemia, o Grupo Amor conta com cerca de 170 voluntários. “Hoje a gente não só leva comida, a gente retira pessoas das ruas, ajuda a colocar em casas de reabilitação”, destaca Lívia. “Ajudamos na questão do aluguel social. Assim que eles conseguem, a gente doa fogão, gás, tentamos dar um apoio para eles continuarem sem voltar para rua”, completa. 

No período de isolamento social, eles tentaram ajudar pessoas que não teriam como trabalhar. “Eles geralmente são camelôs, vendem coisas no sinal, e aí a situação complicaria muito. Então focamos neles para permitir que eles conseguissem ficar em casa”, pontua.

Além disso, o projeto prestou auxílio em algumas comunidades de Fortaleza e somou durante a pandemia, doação de cerca de nove toneladas de alimentos.     

Como ajudar:

Instagram: @grupo_amor

Contas bancárias para doação:

• Banco do Brasil 
Agência: 4732-5
Conta corrente: 6862-4 
Livia Barrocas A. Araujo 
.
• Caixa Econômica Federal 
Agência: 1977
Conta Poupança: 10258-7
Op. 013
Livia Barrocas A. Araujo

Você tem interesse em receber mais conteúdo do Dias Melhores?