Em apenas 15 dias, choveu 68% de todo volume esperado para o mês de maio no Ceará

A tendência é de que este índice mensal seja superado nos próximos dias diante da manutenção da possibilidade de chuvas

Escrito por André Costa, andre.costa@svm.com.br

Ceará
Legenda: A previsão para terça e quarta-feira é de "alta possibilidade de chuva isolada" em quase todas as regiões do Ceará
Foto: Fabiane de Paula

A primeira quinzena de maio chegou ao fim com uma significativa marca pluviométrica no Ceará. Em apenas 15 dias, choveu 68% de todo volume esperado para o mês. Conforme levantamento do Diário do Nordeste, com base nos números da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), do dia 1º até ontem, dia 15, já havia chovido o acumulado a 61,4 milímetros. A média histórica para maio é de 90,6 mm.

Diante da manutenção da possibilidade de chuvas para o longo dessa semana, a tendência é de que este índice mensal seja superado. Caso isso se confirme, maio se juntará aos meses de janeiro e março que tiveram chuvas acima da média histórica mensal.

No primeiro mês deste ano, as chuvas ficaram 65% acima da normal climatológica. Já em março, as precipitações superaram a média em 30%.

  • Janeiro: choveu 163,6 mm, 65,7% superior a média histórica
  • Fevereiro:  choveu 64,5 mm, 45.7% inferior a média histórica
  • Março:  choveu 265,7 mm, 30,6% superior a média histórica
  • Abril:  choveu 182,7 mm, 2.9% inferior a média histórica
  • Maio:  choveu 61,4 mm em 15 dias, cerca de 68% da média histórica

Os bons volumes pluviométricos que se acumulam mês após mês no Ceará têm contribuído para que o Estado se aproxime de conquistar uma importante marca: nesta década, apenas duas vezes (2019 e 2020) o ano chegou ao fim com chuvas acima da média. Agora, 2022 deve atingir este patamar ainda neste mês de maio.

Nos 135 dias iniciais do ano, a Funceme já contabiliza o acumulado pluviométrico de 737,8 milímetros. O volume já representa 92,1% de todo o volume que esperado para o longo dos 12 meses, que é de 800,6 mm. Nos últimos dez anos, 2021 foi o que teve o maior índice pluviométrico, com acumulado de 958,6 mm, o que representa 19.7% acima da média histórica.

Açudes

Os reservatórios cearenses têm se beneficiado dos bons volumes pluviométricos. Atualmente, 39 dos 155 açudes monitorados pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) estão sangrando e outros nove estão com capacidade de armazenamento acima dos 90%: Araras, Catucinzenta, Curral Velho, Do Coronel, Penedo, São Domingos II, Taquara, Trapiá III e Valério.

O volume médio geral dos açudes está em 37,49%, este percentual é o melhor - para o período - desde 2013, quando os reservatórios acumulavam 42,26% de água armazenada. 

Previsão 

Conforme a Funceme, a previsão para terça e quarta-feira (dias 17 e 18 de maio) é de céu parcialmente nublado em todas as macrorregiões com "alta possibilidade de chuva isolada na faixa litorânea, na Ibiapaba, no Maciço de Baturité, no norte do Sertão Central e Inhamuns e na Jaguaribana". Nas demais macrorregiões, baixa possibilidade de chuva.

Entre as 7 horas de ontem (15) e 7 horas desta segunda, o órgão registrou pluviometria em pelo menos 38 cidades, com destaque para as cidades de Ibiapina (19 mm), Mauriti (18,8 mm) e Ipaumirim (17,8 mm).