Saiba como curtir Fernando de Noronha gastando pouco

Lugar de encontro para muitos famosos, a ilha pernambucana é também um dos destinos turísticos mais caros do País. Por isso, reunimos aqui algumas dicas para gastar menos no paraíso

Legenda: O local conviveu com a doença por 44 dias
Foto: FOTO: JANAYDE GONÇALVES

Paisagens de tirar o fôlego, peixinhos aos seus pés, azuis de várias tonalidades, biodiversidade fantástica: tudo isso atrai milhares de turistas a Fernando de Noronha. A ilha é bastante frequentada por celebridades, além de ser um roteiro de viagem no qual, em geral, gasta-se muito.

O nosso desafio é mostrar possibilidades com as quais você tenha um controle maior do seu dinheiro. E, para isso, existem algumas dicas de "faça você mesmo" e até recursos tecnológicos, como pulseiras de consumo pré-pagas. Estas, aliás, são uma boa ideia inicial para economizar.

Planeje o quanto você espera e pode gastar durante a viagem, carregue a pulseira ao chegar no aeroporto, baixe o aplicativo e acompanhe seu saldo. O acessório vem com um chip, tem o azul turquesa típico do mar de Noronha, é de silicone e à prova d'água - assim, o consumidor nem precisa retirá-lo nos passeios.

Foto: FOTO: ARQUIVO PESSOAL

Feito isso, prepare-se para a Taxa de Preservação Ambiental (TPA). Ela é cobrada de acordo com os dias de permanência na Ilha, ou seja, quanto mais dias, mais cara sairá sua viagem. A taxa, que custa R$ 73,52 por dia, é importante para que o turismo aconteça de forma sustentável, favorecendo um encontro mais equilibrado com a natureza, em um dos santuários ecológicos mais privilegiados e raros do mundo.

Reserve também a quantia do ingresso ao Parque Nacional Marinho. Individual e intransferível, ele dá direito ao visitante a acessar o Parque, trilhas e praias. Você pode comprar lá ou online. Algumas pessoas são isentas: crianças de até 11 anos, maiores de 60 anos (brasileiros) e pesquisadores com autorização prévia do ICMBio. O ingresso tem validade de 10 dias. Custa R$ 106 para brasileiros e R$ 212 para estrangeiros.

Onde ficar

Em relação à hospedagem, a escolha pode depender não somente do bolso, mas do tipo de viagem, se você está indo a dois, sozinha (o), com amigos, com crianças. Para os solteiros, há pouco tempo existem estabelecimentos que oferecem tarifas single.

Em funcionamento há dois anos, a Casa Swell é um dos locais mais procurados pelos jovens. Com uma atmosfera alegre e muito amigável, o hostel tem uma confortável área aberta com redinhas, uma sala relaxante e cozinha compartilhada 24 horas.

A localização é um critério importante. Esta casa está na Vila do Trinta, perto das praias do Porto e do Cachorro, a 400m da Vila dos Remédios e pertinho da Praça do Flamboyant.

Transporte

Se você quiser economizar com deslocamento, adianto que dá pra fazer as melhores praias a pé. Numa boa, feliz e curtindo a caminhada, percorremos Praia do Porto, Cachorro, Meio, Conceição, Boldró, Americanos, Cacimba do Padre, Baía dos Porcos e Sancho. É superpossível, tranquilo e saudável. Percurso que, claro, depende de condicionamento físico e da tábua de marés. As trilhas entre uma praia e outra são muito bem sinalizadas, e surpreendem com paisagens emocionantes.

Foto: FOTO: ARQUIVO PESSOAL

A trilha da Esmeralda foi por onde nos aventuramos para descobrir os cartões-postais famosos com vista para o Morro Dois Irmãos. Saímos do hostel às 8h e retornamos do Sancho ao fim do dia, de transporte público. Você pode deslocar-se sossegado de ônibus pela ilha, custa R$ 5 e dá para pegar o coletivo até tarde da noite para ir curtir o forrozinho no Bar do Cachorro. O último passa às 23h, hora boa para ir à festa. Na volta, pode optar pelo táxi. As corridas variam entre R$ 26 e R$ 40, a depender do ponto.

Outros dois passeios inesquecíveis, mas que vão sair mais caros, são o Mergulho de Cilindro e a Canoa Havaiana. O primeiro envolve maior adrenalina - no meu ponto de vista, e exige uma infraestrutura de segurança, pessoal, equipamentos e recursos em geral. Senti tudo isso com a empresa Águas Claras, gastando R$ 550.

Já o segundo, fizemos com a Noronha Tour por R$ 190. A proposta é que um clube de canoa havaiana te leve para ver o sol nascer do mar, ser surpreendido pelos golfinhos e tartarugas, mergulhar de snorckel, saber curiosidades sobre o lugar, e tudo isso ao som de uma trilha sonora belíssima. O passeio mais lindo! Com direito a lua cheia de um lado e nascer do sol do outro.

Alimentação

No quesito refeição, para começar, a dica é já partir com a mala recheada. Snacks e frutas foram superúteis e olha que eu e minha amiga nem consumimos tudo que levamos. Uma decisão que tomamos foi garantir um bom café da manhã, aproveitar bem o dia inteiro e, ao fim de todos os passeios, fazer uma boa refeição nos restaurantes locais.

No Restaurante do Valdênio pode-se comer a la carte ou pedir o prato do dia para a viagem. O Varanda é super charmoso, indicado pela turma da Casa Sweell. Dá pra ir a pé, (se você estiver no Trinta ou na Vila dos Remédios) e ainda oferece um prato decorativo como lembrança do local. Bingo! Mais uma forma de economizar: um souvenir lindão para levar para a mamãe.

Gastos na ponta do lápis

Passagens aéreas: Viajanet.Com.Br - Azul - R$ 520,95 Ida e Volta, Fortaleza - Fernando de Noronha

Hospedagem: Casa Swell - R$ 178 a R$ 200 a diária, tarifa single, com café da manhã

Mergulho: Águas Claras - R$ 550

Canoa Havaiana: Noronha Tour - R$ 190

Refeições Restaurante Valdênio: R$ 25

Restaurante Varanda: R$ 107,80

3 cervejas no Bar do Meio: R$ 54

1 caipirinha no Museu do Tubarão: R$ 18

Água no squeeze de Fernando de Noronha: R$ 12 + R$ 7refil = R$ 19

Água de 1 litro e meio: R$ 7

Transporte:

1 corrida de táxi: R$ 26

1 passagem de ônibus - R$ 5

Taxas e ingressos PARNA e TPA: R$ 106 + R$ 220,56 = R$ 326,56

Forró no Bar do Cachorro na 2ª feira: R$20

Gasto total da viagem para 4 dias e 3 noites: R$ 2.404,51

OPCIONAL: A pulseira pré-paga custa R$ 20 e está disponível para compra na Ilha.

Como chegar: Voos diários ofertados pelas empresas Gol e Azul, em diversos horários. Saídas de Fortaleza com escala em Recife.

*A jornalista viajou a convite da Casa Swell, Águas Claras e Noronha Tour