Restaurantes com estilo de “casa” investem na afetividade para receber e servir

Com ambientação acolhedora, a proposta dos locais é de alimentar o corpo e a mente

Legenda: No Mar de Rosas é possível saborear pratos deliciosos e até um descanso na rede 
Foto: FOTO: NICOLAS GONDIM

Entrar em casa de vó é sentir um cheirinho de tempero característico e todo o aconchego que o ambiente proporciona. A comida, o piso, o teto sem forro e as plantas são elementos que permeiam as memórias de alguns netos. Essa paixão pelo caseiro foi levada por algumas empreendedoras a montar os próprios negócios com a proposta de serem um 'lar'.

Déborah Martins foi criada com a avó e, aos sete anos, já a acompanhava na alquimia da cozinha. Aprendendo sobre cada ingrediente e quais os melhores temperos, a administradora cresceu imersa nesse universo. "Fui desenvolvendo a sensibilidade do olfato, dos sabores, vendo receita, lendo livro e testando", relembra.

Já adulta, Déborah decidiu colocar à mesa tudo o que aprendeu. Ao lado da sócia, Rebeka Feitosa, comanda a Casa Patuá, que ilustra nossa capa. "O restaurante surgiu com uma proposta de ser um ambiente mais confortável e aconchegante, numa casa antiga que lembrasse também as casas das avós. É rememorar essa experiência da vó cozinhando, da reunião da família no almoço", diz.

Legenda: O ambiente do restaurante segue a proposta de ser confortável e aconchegante
Foto: FOTO: DIVULGAÇÃO

O cardápio, idealizado por ela, traz pratos com elementos regionais, a exemplo do arroz de camarão na água de coco e da moqueca de-banana-da-terra, pensada como uma opção para os veganos, acrescido de pimentão, gengibre e água de coco. Tudo servido num ambiente feito para passar o dia.

Legenda: O cardápio traz pratos com elementos regionais
Foto: FOTO: DIVULGAÇÃO

Outro destaque da Patuá são os drinques elaborados com sucos das frutas in natura e também de acordo com a estação, com opções de cachaça ou a vodca. Já para os que preferem bebidas não alcoólicas podem optar pela água de coco. Para este mês, a aposta da casa é o Hortelanjá, que mistura suco de cajá com hortelã, adoçado com rapadura.

Da casa

A paixão da família pela gastronomia fez Juliana Mota apostar na Casa Mansa. Na linha do comfort food, o espaço serve de sanduíches a refeições. O cardápio executivo permite que o cliente monte o próprio prato de acordo com as preferências. Entre as entradas, destaque para o croque Benedita, um pão de macaxeira com creme de carne do sol, molho de capim- santo, ovo poché e molho branco.

"A gente quis fazer um espaço aconchegante, em que a pessoa chegasse e se sentisse bem acolhida. O cardápio também abrange do cliente fit ao que não está procurando comidas light", explica Juliana. Aos domingos, é servido ainda menu de café da manhã.

Legenda: Na Casa Mansa tem o gostinho da casa da vovó. Até a ambientação preserva o piso em madeira
Foto: FOTO: DIVULGAÇÃO

Da cozinha da Casa sai de tudo. A chef Bia Leitão conta que a proposta é terceirizar a produção o mínimo possível. Iogurtes, geleias e compotas são todas feitas no próprio restaurante para dar um maior frescor aos pratos e o toque caseiro especial. "Não é exatamente aquela cozinha popular, tradicional, tem uma pegada mais moderna. Porém, quando a gente fala de comida caseira é nesse sentido de que nossas mães e avós produziam as próprias coisas".

Esse refúgio da rotina traz na mobília e na decoração os elementos com uma proposta mais slow. Quem visita a casinha, pode ainda desfrutar de uma boa leitura aconchegado em um sofazinho montado na parede.

Legenda: Os elementos da decoração têm uma proposta mais slow
Foto: FOTO: DIVULGAÇÃO

Cozinha refinada

A mistura da comida caseira ao requinte guia o cardápio e a apresentação do Mar de Rosas. Como o próprio nome sugere, o local parece um paraíso. Nas pesquisas para encontrar o conceito do restaurante, Manuela do Vale sempre lembrava da casa da mãe como o lugar preferido para comer. "É supersimples, de hábitos simples. Mas ainda assim era o lugar mais caprichoso, que me remetia a carinho", relembra com afeto.

Legenda: A ambientação do Mar de Rosas foi pensada com o toque de aconchego do lar
Foto: FOTO: NICOLAS GONDIM

Esse refinamento é incorporado aos elementos regionais. Moqueca de arraia, carneiro guisado e peixada estão entre os pratos do menu, idealizado por Manuela e pelo chef do local, Eduardo Campelo. "A proposta é tentar fazer uma comida caseira com um toque especial, como naquele dia que a gente vai receber visita", conta a publicitária.

Além dos pratos principais, o cardápio é composto por entradinhas, como o falafel do sertão, de feijão-de -corda com molho de iogurte, hortelã e pepino; e também por saladas, a exemplo da de camarão, com um mix de folhas, manga e feijão-verde frito.

Assim como nos outros dois restaurantes, a ambientação do Mar de Rosas foi pensada com o toque de aconchego do lar. A decoração, inclusive, é composta por elementos da própria casa de Manuela e de amigos dela. "A estrutura principal da casa foi mantida, remete bem a essa casa de interior, com muita madeira. A gente acredita que esse aconchego é simples". O espaço traz ainda redes armadas para quem quer descansar entre uma refeição e outra.

Serviço

Casa Patuá
Rua João Cordeiro, 625, Praia de Iracema. / @casapatua

Casa Mansa
Rua Monsenhor Bruno, 1230, Meireles. (3055.2664) / @casamansafortaleza

Mar de Rosas
Rua dos Tabajaras, 542, Praia de Iracema. (98606.3389) / @nomarderosas

 

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?