Qual a origem do Dia de São João? Conheça as tradições e a história das festas juninas

O período junino começou com a chegada da Corte portuguesa ao Brasil e, ao longo da história, se fortaleceu regionalmente com novos traços

quadrilha junina em fortaleza
Legenda: As quadrilhas juninas se tornaram os grandes atos do São João no Brasil
Foto: Kid Júnior

Comemorado nesta quinta-feira (24), o Dia de São João marca o ápice dos festejos juninos no Brasil. Tradição iniciada com a colonização portuguesa e incrementada com os traços culturais brasileiros ao longo da história, a data é o aniversário do mártir católico. 

De origem unicamente religiosa, a Festa Junina, popularmente chamada de São João, ganhou traços da cultura local, como a culinária regional, e formou uma nova tradição com fortes traços da nordestinidade.

Com o cancelamento das festas pelo segundo ano seguido, devido à pandemia da Covid-19, o período passa por mais um momento de ressignificação.

O Diário do Nordeste conversou com Aterlane Martins, professor do Instituto Federal do Ceará (IFCE) e historiador do patrimônio cultural, e separou os principais aspectos e curiosidades sobre o São João.

Qual a origem da festa de São João?

As festas juninas começaram no Brasil com a chegada dos portugueses, que tinham seus santos de devoção, como é o caso de São João.

O período junino, no entanto, no País, é um ciclo comemorativo unificado por três santos: Santo Antônio, São João e São Pedro.

O trio de religiosos nasceu em junho e, por isso, o mês é considerado o período junino oficial do País. No entanto, como pontua o professor Aterlane Martins, muitos dos aspectos juninos como conhecemos atualmente não vieram com os colonizadores. 

casais dançando quadrilha
Legenda: Alegria e danças bem-humoradas não podem faltar no São João
Foto: Helene Santos

"A celebração em território nacional tomou diversos outros significados para além dos religiosos, muitos traços da cultura local foram incorporados, ressignificando a função de cada santo e as festividades devotadas a cada um deles, como as fogueiras, as quadrilhas, as quermesses enfeitadas com bandeirolas e balões", exemplifica Martins.

Fogueira de São João

A "Fogueira de São João" é uma das tradições mais antigas e remonta à narrativa bíblica. A mãe de São João teria acendido uma fogueira para avisar Maria sobre o nascimento de João. 

Quadrilha junina 

A dança da quadrilha chegou ao País por meio Corte Portuguesa, no início dos anos 1800, mas não foi relacionada à tradição de São João. Posteriormente, a quadrilha se tornou marca registrada das festas juninas, no que o historiador chama de "completa ressignificação".

As camadas populares se apropriaram das quadrilhas e levaram as cortes para os sertões. De lá, a quadrilha retornou mais tarde nos movimentos migratórios para as periferias das cidades, trazendo os festejos de volta para o espaço urbano
Aterlane Martins
professor do IFCE e historiador do patrimônio

Comidas típicas 

Os alimentos hoje típicos do São João são servidos neste período por coincidirem com a época da colheita do milho.

bolo sendo partido
Legenda: Bolos ocupam grande parte do cardápio de comidas típicas no São João
Foto: Fabiane de Paula

"A pamonha, a canjica, os milhos assado e cozido, o mungunzá, o bolo de milho, entre outros alimentos, fazem parte desse momento festivo. É importante lembrar que a cultura do milho é própria desse continente e da cultura dos povos originários e não veio com os portugueses", pontua Aterlane  

Quem foi São João? 

São João é um personagem bíblico e primo de Jesus. Foi ele o profeta que anunciou o nascimento de Cristo e o batizou nas águas do Rio Jordão.

Segundo conta o historiador Aterlane Martins, São João foi assassinado pelo Império Romano por conta de sua religiosidade. Assim, ele se tornou um mártir da Igreja Católica. 

Santos juninos 

Santo Antônio 

No Brasil, a crença popular diz que se você está "encalhado" é recomendado rezar para Santo Antônio, o "santo casamenteiro". Conforme o professor Aterlane Martins, após o período de colheitas na roça era comum a realização de casamentos reais. 

Por coincidência, estes costumes aconteciam na época das festividades de Santo Antônio. O Dia de Santo Antônio é comemorado em 13 de junho. 

noivo e noiva da quadrilha junina dançando
Legenda: A dança dos noivos é o auge de qualquer quadrilha junina
Foto: Kid Júnior

Martins explica ainda uma curiosidade: os casamentos que ocorrem nas quadrilhas de São João foram motivados pelo santo casamenteiro. Comum principalmente no Ceará e no resto do nordeste brasileiro, o matrimônio se tornou o ato principal da quadrilha.

Ainda que o santo seja celebrado nas Festas Juninas, em Barbalha, na região do Cariri cearense, ocorre anualmente a Festa do Pau da Bandeira de Santo Antônio. O festejo é Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil.

São Pedro

O Dia de São Pedro, comemorado no dia 29 de junho, fecha o chamado ciclo junino. São Pedro, na tradição popular, segundo conta o historiador Aterlane Martins, é o "porteiro do céu".

Pescador, Pedro se tornou líder na Igreja Católica e recebeu de Jesus a tarefa de decidir quem entrar e quem não entra no reino celeste. 

Pelo fato de o santo ser pescador e "porteiro do céu", a crença popular e religiosa difundiu que São Pedro é responsável por abençoar as boas chuvas e as colheitas.

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?