MFF abre nova exposição com fotografias táteis produzidas por pessoas com deficiência

“Na ponta dos dedos” fica em cartaz no andar térreo até 30 de setembro

foto de antonia
Legenda: Obras são resultado de formação realizada em 2019. Acima, foto de Antônia

Após o hiato provocado pela pandemia de Covid-19, o Museu da Fotografia Fortaleza (MFF), já de portas abertas para o público, inaugura nesta sexta-feira (10) uma nova exposição. Intitulada “Na ponta dos dedos”, a mostra é  acessível e reúne 20 imagens, todas com peças táteis, produzidas por pessoas cegas e com baixa visão.

As obras são resultado de uma formação ministrada no equipamento em 2019, pelo Núcleo Educativo do MFF junto com o Projeto Fotografia Tátil, do Departamento de Arquitetura, Urbanismo e Design da UFC. A Sociedade de Assistência aos Cegos (SAC) também é parceira da iniciativa.

“Desde o início, com o envolvimento dos alunos/fotógrafos, vimos que era possível uma exposição. Foi impressionante ver a sensibilidade deles na fotografia, são detalhistas e atentos”, partilha a coordenadora educativa do MFF, Keli Pereira.

Na ocasião, foram atendidas duas turmas, totalizando 20 participantes. Os alunos puderam aguçar os sentidos e tiveram contato com câmeras, percepção de enquadramento e espaço - por meio da audiodescrição do visor de seus equipamentos e do auxílio de “regras” fotográficas táteis produzidas com MDF para melhor compreensão do conteúdo ministrado.

“A maioria das fotos é de momentos do curso, foram sempre tardes muito leves, muitas risadas e aprendizado. Acredito que a exposição fale muito sobre esse momento de descoberta tanto para eles, quanto para nós”, conta.
Keli Pereira
Coordenadora educativa do MFF

Acessibilidade

Roberto Cesar Cavalcante Vieira, coordenador do projeto Fotografia Tátil e professor do Curso de Design da UFC, explica que a ideia de uma atividade em parceria com o MFF surgiu ainda em 2018, após assistir uma oficina com esse recorte no museu. Como já trabalhava com isso desde 2014, a articulação se deu de forma rápida.

“A formação de 2019 durou 11 semanas. Nós falamos sobre fotografia, arte, regra de composição, acervo do museu, e também tivemos a prática”, recorda. 

A expertise do projeto, que envolve a materialização de peças por meio do uso de máquina fresadora, laser e impressora 3D, foi compartilhada nesses encontros. 

“Na exposição, por exemplo, tem a foto de uma vaca, e a escultura dela foi impressa em 3D. Então, nós fazemos uso desse maquinário de fabricação digital”, explica.

Esculturas de vacas
Legenda: Esculturas de vacas retratadas por Leandro

Para Roberto Vieira, a mostra “Na ponta dos dedos” é um marco nesses processos de acessibilidade cultural. 

“É uma exposição de fotos feitas por pessoas cegas, com peças táteis, audiodescrição, sistema de rastreamento de toque, que é um sistema que permite que a pessoa tateie a peça e o computador dispara áudios da área que ela está tateando. Então tem uma abrangência muito grande nesse sentido da inclusão”, analisa.
Roberto Vieira
Coordenador do projeto Fotografia Tátil e professor da UFC

Perspectivas

O coordenador do projeto Fotografia Tátil adianta ainda ações paralelas que também está conduzindo no momento. É o caso da produção de pinturas táteis para o Museu de Arte da UFC (Mauc), além de outras conversas com o Museu da Cultura Cearense, recém-reaberto no Dragão do Mar.

“Eu espero que esse trabalho com o Museu da Fotografia  seja apenas o início de muitos outros; que a gente faça formações em fotografia mais avançadas para pessoas cegas e que a gente experimente. Tem muito ainda o que ser feito”, projeta.
Roberto Vieira
Coordenador do projeto Fotografia Tátil e professor da UFC

luiz carlos
Legenda: Retratos compõem a maior parte da exposição. Acima, Luiz Carlos pelas lentes de Sérgio

Em diálogo com esse discurso, a representante do Núcleo Educativo do MFF deixa as portas abertas para as possibilidades:

Nós acreditamos na democratização da fotografia e ter fotografias que podem ser apreciadas sem restrição de público é muito gratificante. É importante para que a cultura esteja ao alcance de todos”, finaliza.

Serviço

Exposição “Na ponta dos dedos”

Local: Museu da Fotografia Fortaleza
Quando: até 30 de setembro
Visitação gratuita (de terça-feira a domingo, de 12h às 17h)
Endereço: Rua Frederico Borges, 545 – Varjota
Mais informações: (85) 3017-3661

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?