Conheça os benefícios do leite: dos tradicionais às inovações vegetais

Das lembranças da fazenda à riqueza de opções vegetais, a variedade de leites torna a bebida cada vez mais presente na rotina alimentar, mesmo daqueles com intolerância à lactose

Legenda: Para quem precisa reduzir o consumo de gorduras, os leites de arroz, aveia ou de vaca desnatado são ideais

Diante de tantas sugestões de leites disponíveis no mercado, é importante deixar claro para o consumidor que não existe uma versão melhor do que a outra. De acordo com a nutricionista Cinthia Queiroga, a escolha do alimento depende, exclusivamente, da necessidade de cada indivíduo.

O mais tradicional continua sendo o leite de vaca. Para muitos, basta ouvir falar nele para se remeter à infância na fazenda e até salivar, sentindo o cheirinho e o gosto do alimento mugido, formando composição perfeita com o café ou mesmo no cuscuz fumegante preparado no fogo a lenha.

Depois da viagem ao passado, uma maneira singular de manter acesa a memória afetiva vinda do café da manhã, servido na cozinha da vovó, é optar por uma das formas de armazenamento do leite, que pode ser em caixa, garrafa ou em pó, nas versões integral, desnatado e semidesnatado.

Animal

Perante a variação do alimento, é importante considerar o tipo de manutenção e o valor nutricional de cada bebida. Segundo a profissional, "

o leite de garrafa é menos processado e, por isso, mais natural, o que torna seu tempo de prateleira menor em comparação ao de caixa UHT. Mas o de garrafa continua sendo a opção mais semelhante ao leite retirado da vaca ", afirma.

Quanto à presença de cálcio, a substância é similar em qualquer uma das sugestões. A versão integral, entretanto, apresenta mais gordura e concentra maior número de vitaminas, a exemplo de A, D, E e K, já que estas são lipossolúveis.

Conforme a nutricionista, o leite em pó integral padrão, ao contrário do que muitos pensam, não contém açúcar; seu sabor mais adocicado se deve ao processo de desidratação, que deixa o sabor mais concentrado. "Porém, é fundamental ler o rótulo e a lista de ingredientes antes de adquirir, pois algumas marcas podem adicionar açúcar ou amido na composição", alerta Cinthia.

Outra alternativa, ainda na versão animal, é o leite de cabra. Nutricionalmente semelhante ao de vaca, a sugestão caprina apresenta menor quantidade de lactose e possui um perfil de proteínas de melhor digestibilidade, por isso está menos associado a casos de alergias. "Sua procura é inferior aos demais por conta do sabor e odor mais fortes", acrescenta.

Vegetal

Portanto, os mais indicados para quem sofre com intolerância à lactose e alergia à proteína, presente no leite de vaca, são as bebidas vegetais. Tais composições podem ser obtidas por meio de cereais, que fornecem mais carboidratos, ou de oleaginosas, ricas em gorduras.

As versões mais consumidas são o leite de aveia, arroz, soja, quinoa, castanha, amêndoas, amendoim e de coco. "

Todas são alternativas para pessoas com intolerância à lactose ou com alergia a proteína do leite. Também servem de base para muitas receitas veganas e vegetarianas", revela Cinthia.

Os valores nutricionais fornecidos pelo os leites de arroz e de aveia são basicamente os carboidratos. De acordo com a profissional, essas sugestões são pobres em gordura e proteína, sendo o de aveia mais abundante em fibras do que o de arroz.

Os de amêndoas, castanhas, amendoim e soja fornecem boa quantidade de gordura e de proteínas. Por serem nutricionalmente mais completos, com textura encorpada e sabor adocicado, se destacam na preferência do consumidor.

Além dos benefícios nutricionais, as bebidas vegetais são aliadas no bom funcionamento do organismo e na saúde de modo geral. O leite de amêndoa ajuda no processo de emagrecimento, previne doenças cardiovasculares, facilita a digestão e combate a prisão de ventre.

O de castanha melhora a saúde do coração, dos olhos, age no controle do açúcar no sangue, ajuda na coagulação do sangue, aumenta a imunidade, tem efeito anticancerígeno e faz bem para a pele.

Das alternativas vegetais, o de soja é um dos mais conhecidos. Por conter pouca gordura e ser de fácil digestão, é boa alternativa para controlar problemas cardíacos e o colesterol ruim. Possui ainda substâncias que auxiliam no controle da diabetes.

Legenda: Pessoas com intolerância a lactose, as versões vegetais são mais indicadas

Para quem deseja focar no fortalecimento muscular, o leite de amendoim é excelente alimento para ser consumido antes do treino. Além disso, ajuda a prevenir o câncer de cólon, preserva a pele, protege o sistema cardiovascular, combate anemia e melhora a memória.

Já o leite de coco fornece mais gordura, sendo muito utilizado em vitaminas com frutas, como opção para dar mais saciedade. "Para quem precisa diminuir o consumo de gorduras, as melhores opções são os leites de arroz, aveia ou de vaca desnatado", indica a especialista.

Natural

As sugestões podem ser adquiridas prontas. Mas, quem preferir, pode fabricar os produtos em casa. No caso dos industrializados, é importante atentar para as informações do rótulo e conferir os ingredientes, evitando os que contenham adição de açúcar, óleo ou amido. "

Quanto menos ingredientes, melhor", diz Cinthia.

Apesar de os leites vegetais serem os mais recomendados para os intolerantes à lactose, a nutricionista fala sobre a possibilidade do consumo de leite de vaca quando o alimento contém, na sua fórmula, a presença da enzima lactase. Tais opções, denominadas de "lac free", disponíveis no mercado, facilitam o processo de digestão da lactose, açúcar presente naturalmente no leite de vaca, e evitam os desconfortos gástricos.

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?