Conheça os alimentos que são melhores consumidos juntos

A nutricionista Aline Quissak fala sobre as propriedades e benefícios nutricionais adquiridos a partir da associação de diferentes alimentos

Que a alimentação balanceada e equilibrada faz bem para a saúde, não é novidade. No entanto, as dúvidas surgem na hora de misturar os ingredientes e identificar os benefícios das associações para a saúde. Por exemplo, você sabia que a beterraba com laranja ou limão amplia as taxas de ferro no organismo? E ainda, que o café com óleo de coco melhora a energia?
Conforme a nutricionista Aline Quissak, existem alimentos que, ao serem consumidos juntos, potencializam suas propriedades e essa sinergia faz muito bem para o corpo. "Porém, é preciso entender que cada caso é um caso. Ou seja, todo indivíduo tem necessidades específicas que devem ser analisadas", diz Aline.
Entre as boas combinações, Aline destaca nove alimentos que são ainda melhores quando consumidos juntos. Por isso, antes de sair por aí juntando os alimentos é importante buscar ajuda de um profissional que possa indicar as composições e a qualidade ideal de consumo para cada um.
Associação dos alimentos

Acerola e melão

A acerola é considerada a fruta mais anti-inflamatória existente no Brasil. Sozinha, ela é poderosa aliada no tratamento de doenças como artrite, artrose, câncer (que não seja de estômago), depressão e Alzheimer. Segundo a nutricionista Aline Quissak, quando essa fruta é consumida junto ao melão, o efeito anti-inflamatório é prolongado, graças à glutationa. Consumo: ingerir as frutas de duas a três vezes na semana para que elas tenham seu efeito durante a semana inteira. 

Cacau e as frutas vermelhas

Esses alimentos que trazem muitos benefícios. A união dos antioxidantes do cacau ao ácido elágico do morango, amora, mirtilo e framboesa, ganha potencialidade para o tratamento do câncer de mama. "Por regular o estrogênio, a combinação é excelente para mulheres com TPM intensificada", lembra a nutricionista. Consumo: 100g de morango + 20g de chocolate 70% cacau. 

Damasco e coco

Tanto o damasco ou tâmaras quanto o coco possuem um nível elevado de potássio e vitamina A. Para a especialista, existem boas maneiras de fomentar a absorção dessas substâncias. "Isso acontece quando associamos o potássio, a vitamina A e o TCM, que é a gordura do coco, automaticamente ativamos as sinapses dos neurônios, melhorando a memória, o foco e, consequentemente a concentração", ressalta Aline. Consumo recomendado: 2 damascos secos/tâmaras +20g de coco seco. 

Cúrcuma e pimenta

A combinação de cúrcuma e pimenta- do-reino tem sua eficácia. A curcumina presente na cúrcuma (açafrão da terra) é um dos anti-inflamatórios naturais mais poderosos. Mas, de acordo com a nutricionista, infelizmente o corpo não consegue absorver a substância sem a presença da piperina, encontrada na pimenta do reino, para potencializar sua absorção em mais de 1000x. Além disso, a melhor proporção para esse efeito é 3x1. Ou seja, para cada 3 três medidas de cúrcuma, uma de pimenta- do-reino. 

Beterraba e laranja

A beterraba tem grandes quantidades de ferro. Para quem tem anemia ou é vegano, o ferro da beterraba é chamado de "ferro não heme" ou seja, um ferro não ativado. "Por isso, quando adicionamos vitamina C, vinda da laranja ou do limão, se fizer suco use a laranja, se fizer salada opte pelo limão, ativamos o ferro que, aí sim, é absorvido pelo organismo", afirma a nutricionista Aline. Consumo recomendado: para cada 50g de beterraba, 10g de suco de laranja ou limão. 

Café e coco 

O óleo de coco extravirgem possui, entre outras substâncias, uma gordura chamada TCM (triglicerídeos de cadeia média); quando filtrado fica apenas o TCM isolado. Essa gordura é a única que não passa pelo fígado para ser metabolizado. Quando o TCM se une à cafeína, ele a carrega direto para o cérebro, dando energia rápida. "A mistura aumenta o rendimento nos treinos e reduz o cansaço", alerta. Não indicado nos casos de ansiedade. Consumo: para cada xícara (80ml) uma colher de café (5ml). 

Banana e nozes

A banana é a queridinha das frutas: prática, simples, docinha, ela é muito importante para a saúde do coração e da musculatura; é uma boa sugestão para o pré-treino, por dar energia, além do fósforo que auxilia no condicionamento cardiorrespiratório. "A melhor opção é consumi-la com nozes, devido ao seu poder anti-inflamatório e a concentração de ômega 3. Assim, melhora a performance dos praticantes de atividades", explica Aline. Consumo: 1 banana + 3 nozes. 

Shimeji e tomate

O consumo do shitake, shimeji e tomate-cereja tem suas particularidades nutricionais. O cogumelo possui antioxidantes não encontrados em outros alimentos. Para absorver a quantidade ideal de nutrientes, unimos a eles a quercetina associada e licopeno do tomate cereja, que transportam nutrientes do shitake e shimeji para o cérebro e para o coração. Para que isso aconteça, eles precisam ser refogados em 8 minutos. Consumo: 1 xícara de chá (metade cogumelos, metade tomate-cereja).

Linhaça e abóbora

As sementes são uma estratégia usada pelos nutricionistas para regular o ciclo da mulher. A linhaça é uma "superfood". Porém, quando consumida junto com a semente de abóbora, ela cria um equilíbrio entre a progesterona e estrogênio. "Essa é uma ótima combinação de alimentos para melhorar o humor e a disposição no início do ciclo de menstruação", complementa Aline Quassik. Consumo recomendado: 1 colher de sopa de cada, do primeiro ao 15º dia, a partir do início da menstruação.

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?