Claudia Raia torce para reexibição de A Favorita: ‘De fato, vale a pena ver de novo'

Intérprete da personagem Donatela, atriz considera a novela um divisor de águas na história da teledramaturgia brasileira

Legenda: Claudia Raia e Patrícia Pillar foram as protagonistas de "A Favorita", exibida originalmente em 2008
Foto: Divulgação

Exibida originalmente em 2008, “A Favorita” ficou cravada na memória do público. Prova disso é a torcida cada vez maior na internet para que a novela seja reprisada no Vale a Pena Ver de Novo, em substituição à atual, “O Clone”. 

Quem endossa o coro é a própria Claudia Raia, intérprete da personagem Donatela. Em entrevista ao Verso, na passagem por Fortaleza para apresentar o espetáculo “Conserto para dois - O Musical”, a atriz não poupou elogios à trama. “As pessoas adoram mesmo. É uma novela icônica, importantíssima, que mudou um pouco o rumo da teledramaturgia brasileira”.

Legenda: Primeiro trabalho de João Emanuel Carneiro no horário nobre, “A Favorita” fugiu dos modelos habituais de folhetim
Foto: Divulgação

Primeiro trabalho de João Emanuel Carneiro (do fenômeno “Avenida Brasil”) no horário das 21h, “A Favorita” fugiu dos modelos habituais de folhetim ao iniciar sem revelar quem era a vilã e quem era a mocinha

A história é complexa. Flora (Patrícia Pillar) e Donatela são antigas parceiras da fictícia dupla sertaneja Faísca e Espoleta. Após cumprir pena de 18 anos de reclusão pelo assassinato de Marcelo Fontini (Flavio Tolezani), marido de Donatela, Flora deixa a prisão disposta a provar a inocência, acusando a ex-parceira de ter cometido o crime. 

Ao mesmo tempo, quer se reaproximar da filha Lara (Mariana Ximenes), criada pela rival, fruto de um relacionamento com Marcelo, de quem se tornara amante. Lara é a única herdeira de um império de papel e celulose e está no centro da disputa entre as duas personagens. 

inter@

Revelação da vilã

Apenas ao fim do primeiro terço da trama descobrimos quem é a verdadeira vilã. Em uma das cenas mais comentadas, após Donatela ameaçar matar Flora com um revólver, o público (e somente o público) fica conhecendo a verdade. Flora enfrenta Donatela e diz que esta nunca teria coragem de atirar porque a verdadeira assassina é ela.

“Fico muito feliz que a novela tenha impactado tanto as pessoas. E também voto para que ela volte ao Vale a Pena Ver de Novo porque, de fato, vale a pena ver de novo”, reforça Claudia.

Legenda: Na trama, Flora (Patrícia Pillar) e Donatela (Claudia Raia) eram antigas parceiras da fictícia dupla sertaneja Faísca e Espoleta
Foto: Divulgação

Ao lado do marido, Jarbas Homem de Mello, ela comentou ainda que ambos reviram a atração durante a pandemia de Covid-19 por meio do Globoplay. Durante a exibição original, Claudia pouco assistiu ao programa devido ao excesso de trabalho. 

Jarbas, por sinal, sublinha esse aspecto da entrega total da esposa. “Fiquei impressionado com a quantidade de trabalho que ela teve. Meu Deus do céu, era um sofrimento aquela mulher”, ri. “Acho que ela chegava em casa cansada emocionalmente”. Ao que Claudia sentencia: “Exausta, era um personagem muito difícil. Mas foi muito legal”.

Esquenta para próxima novela

Não apenas o público torce para a reexibição de “A Favorita” – que nunca ganhou as telas de novo, nem na TV aberta nem no Canal Viva. Nos bastidores da Globo, ela realmente é a novela mais forte para substituir “O Clone” a partir de maio no Vale a Pena Ver de Novo.

A ideia é que isso sirva como espécie de “esquenta” para a estreia de “Olho por Olho” – próximo folhetim de João Emanuel Carneiro, que será lançado direto no Globoplay. Apesar do título ainda provisório, a trama terá cerca de 80 capítulos e será lançada como uma obra aberta, ou seja, sem que o desfecho esteja definido antecipadamente. 

É a primeira vez que o recurso será levado a uma plataforma de streaming no Brasil.

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?