Prefeitos do Interior do CE se reúnem na tarde desta quinta (4) para decidirem se adotam lockdown

Ocupação de leitos e números de novos casos de infectados serão considerados. Ontem (3), Camilo Santana (PT) recomendou a adoção do isolamento rígido aos municípios cearenses em situação sanitária mais crítica.

Legenda: As restrições objetivam conter a rápida transmissão do vírus que tem deixado os hospitais à beira de um colapso
Foto: Wandemberg Belém

Gestores das principais cidades do Interior cearense se reúnem na tarde desta quinta-feira (4) para deliberarem quanto a adesão do lockdown como medida para tentar conter o avanço do novo coronavírus que segue em rápida escalada pelo Estado. A decisão será alicerçada nos dados epidemiológicos de cada município. 

No Sertão Central, prefeitos e secretários da Saúde das cidades de Quixadá, Banabuiú, Choró, Ibaretama, Ibicuitinga, Milhã, Quixeramobim, Senador Pompeu, Pedra Branca e Solonópole vão adotar medidas unificadas. A estratégia é defendia pela Associação dos Municípios do Estado do Ceará (Aprece).

O presidente da Aprece, Júnior Castro, reforça que "medidas quando adotadas individualmente podem não surtir o efeito esperado". Ele acrescenta que a orientação da associação tem sido "a unificação de medidas para cada macrorregião da saúde". 

Castro se reúne nesta quinta-feira, em Fortaleza, com o governador do Estado, Camilo Santana (PT) e com o secretário da Saúde (Sesa) do Ceará, Dr. Cabeto. "Vamos traçar estratégias para o interior. Cada região de saúde tem sua especificidade e deve receber uma atenção própria", disse. Questionado se a Aprece é favorável à adoção do lockdown no interior, Júnior reconheceu que a medida, embora impopular, é necessária.

"Para conter esse vírus só tem duas saídas: a vacina, que infelizmente não tem avançado em todo o Brasil como a gente queria e esperava, ou medidas mais rígidas. Sabemos não ser fácil, a economia sofre muito com essas restrições, mas o cenário é delicado e precisamos conter a circulação de pessoas", pontuou. 

Em Sobral, no Norte do Estado, o prefeito Ivo Gomes se reúne com o Comitê de Enfrentamento de Crise para avaliar os números do Município. O anúncio das novas medidas será feito às 19 horas. Sobral tem 15.321 casos e está na classificação de nível "altíssimo" para risco de transmissão do novo coronavírus e a taxa de incidência da Covid-19 por dia, para cada 100 mil habitantes, é de 287,4, com tendência crescente, conforme dados da Sesa. A taxa do Estado é de 241,1. 

O hospital de campanha do Município, assim como o hospital da Unimed de Sobral, estão com todos os leitos de UTI-Covid ocupados. No Hospital Regional Norte (HRN), das 60 vagas, 57 estão preenchidas, taxa de ocupação de 95%.

VACINÔMETRO NO CEARÁ | COVID-19

Na cidade do Crato, região do Cariri cearense, os números também apontam para um cenário delicado. A média móvel que no fim de fevereiro era 12, agora dobrou, atinge o índice de 24. Dos dez leitos de UTI abertos nesta semana, apenas um está vago. 

Diante da atual conjuntura, o prefeito do Município se reúne hoje a tarde com os gestores de Ipaumirim, Mauriti, Salitre, Jucás, Acopiara, Várzea Alegre e Caririaçu. O encontro virtual terá a presença do Dr Cabeto. Assim como ocorre no Sertão Central, os representantes vão deliberar medidas conjuntas para o enfrentamento da Covid-19. Além disso, a Secretaria da Saúde do Crato anunciou que negocia a abertura de mais dez leitos de UTI. 

Em Barbalha, também no Sul do Estado, o prefeito se reúne com gestores locais da saúde para avaliar os números e decidir quanto às medidas mais restritivas. O anúncio deve ser feito até o início da noite desta quinta. Já em Juazeiro do Norte, maior cidade do interior cearense, a gestão descartou, a princípio, a adoção do lockdown.

Conforme a assessoria da Secretaria da Saúde, um comitê tem analisado diariamente a evolução dos números e, caso o cenário se agrave, o Município adotará medidas mais restritivas. Na cidade de Iguatu, região Centro-Sul do Estado, a decisão quanto à adesão do lockdown deve ser definida em reunião a ser realizada na tarde desta quinta. O assessor técnico da Secretaria da Saúde do Município, Rafael Rufino, pontuou que a taxa de ocupação dos leitos e a curva de novos casos será analisada para adoção futura de novas medidas. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará