180 municípios do Ceará estão em risco alto e altíssimo da Covid; Camilo recomendará lockdown

97,8% do estado tem gravidade elevada de risco para a disseminação do novo coronavírus

UTI
Legenda: Segunda onda se alastrada pelo Estado, que anteriormente já havia decretado "toque de recolher"
Foto: Wandenberg Belém/SVM

O governador Camilo Santana passará os próximos dias em reuniões com prefeitos de municípios cearenses com risco alto ou altíssimo para recomendá-los a aderir ao lockdown. O isolamento social rígido voltará a ser realidade no Estado a partir da sexta-feira (5), com Fortaleza tendo a medida imposta.

Nas novas determinações de isolamento social rígido, que valerão de 5 a 18 de março, cidades em situação preocupante serão encorajadas a entrar em lockdown. Atualmente, conforme o IntegraSUS, apenas 4 municípios cearenses não estão em risco alto ou altíssimo para a Covid-19: Russas, Pereiro, São João do Jaguaribe e Alto Santo. 

Isto significa dizer que 97,8% do estado tem gravidade elevada de risco para a disseminação do novo coronavírus. "Vamos passar os próximos dias conversando com os prefeitos para apoiar os municípios para que tenham estrutura para tomar essas medidas", comenta Camilo. O prefeito da Capital cearense, Sarto Nogueira, também participou do anúncio.

Cenário grave

A incidência de casos do novo coronavírus, ainda segundo o IntegraSUS, plataforma da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), segue em tendência crescente e está em 241,1 por 100 mil habitantes. Segunda onda se alastrada pelo Estado, que anteriormente já havia decretado "toque de recolher". 

Os diagnósticos positivos para Covid-19 seguem crescentes em Fortaleza desde o início de 2021 e atingiram, na penúltima semana de fevereiro, o recorde deste ano. Entre os dias 14 e 20, em apenas sete dias, 5.241 casos foram confirmados na Capital.

Apelo

Também presente na live de anúncio das medidas rígidas, o secretário de Saúde, Dr. Cabeto, fez um pedido para os cearenses. "São 14 dias muito necessários e é quase um apelo dos profissionais de saúde. Eles estão nos pedindo ajuda para atender a população, isso é um apelo em todas as Unidades de Pronto Atendimento (Upas) e hospitais", disse o médico. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará