"O amor chegou mais cedo": Bebê prematura recebe alta após 6 meses internada com hidrocefalia

A pequena Vitória Lorrane nasceu com 27 semanas e quatro dias de gestação e passou por complicações nos primeiros meses de vida

Legenda: A recém-nascida recebeu alta médica em 28 de abril, após quase 6 meses internada.
Foto: Foto: Divulgação

Emoção, gratidão e muita alegria. Os sentimentos resumem bem o que Aparecida Ferreira do Nascimento, 29, sentiu ao pode levar a filha, Vitória Lorrane, para casa, em Crateús, Município do interior do Ceará. A pequena nasceu prematura de 27 semanas e quatro dias de gestação, em outubro de 2019, e apresentou complicações respiratórias e um sangramento na cabeça que evoluiu para um quadro de hidrocefalia.

A doença consiste no aumento anormal de fluidos na cabeça, situação que pode ocorrer em crianças que não completaram todos os meses de gestação. O paciente com quadro de hidrocefalia pode ter alargamento ósseo, sobretudo da testa, e atrofia encefálica. Por conta da situação, a recém-nascida precisou ser submetida a procedimentos cirúrgicos e ficou internada no Hospital Regional Norte (HRN), em Sobral, unidade referência da região. 

“O amor chegou mais cedo porque ela chegou mais cedo. Ser mãe de bebê prematuro é muito difícil, cada dia é uma nova coisa, não é fácil”, conta Aparecida. “Não sabia o que era ter um bebê prematuro, não poder pegá-la no colo, não poder sentí-la. Ter visto ela passar por cirurgias e procedimentos aumentava minha ansiedade mas também a esperança de um dia poder levar ela para casa. Graças a Deus, hoje ela está comigo”, comemora. 

Acompanhamento

A pequena Vitória foi acompanhada por uma equipe de especialistas e ganhou peso até receber alta médica, no último dia 28, após quase seis meses internada. O momento contou com aplausos dos profissionais do setor de Neonatologia do HRN e muita emoção. A coordenadora da unidade, Renata Freitas, ressalta que crianças prematuras precisam receber cuidados especiais.

Legenda: Vitória Lorrane nasceu com 27 semanas de gestação e passou por complicações nos primeiros meses de vida.
Foto: Foto: Divulgação

“Nos primeiros dias, evitamos manipulação excessiva, deixamos o bebê descansar para que se recupere. Às vezes, o primeiro banho só é dado após a primeira semana de vida”, explica. 

Durante o período no hospital, a criaça pode apresentar complicações no quadro de saúde e, com isso, precisar ficar internada por mais tempo. Durante este período, o carinho e amor dos responsáveis se fazem importantes. “A participação dos pais desde o início do processo é fundamental para fortalecer esse vínculo com o bebê. Aparecida conseguiu superar junto com sua filha as adversidades do internamento”, ressalta Freitas.