Casa do prefeito de Altaneira é alvo de busca e apreensão em operação da Polícia Civil nesta quinta

As investigações apuram "um suposto esquema de fraudes nos procedimentos licitatórios e na contratação direta para aquisição de bens e serviços

Escrito por Felipe Azevedo, felipe.azevedo@svm.com.br

PontoPoder
Prefeito de Altaneira Dariomar Rodrigues
Legenda: Dariomar Rodrigues negou que haja irregularidades na prefeitura de Altaneira
Foto: Divulgação

A casa do prefeito Dariomar Rodrigues (PT), de Altaneira, na Região do Cariri, foi alvo de busca e apreensão da Polícia Civil na manhã desta quinta-feira (2) na segunda fase da "Operação Salus". A investigação apura possíveis crimes contra a administração pública, corrupção passiva, e lavagem de dinheiro que teriam ocorrido na Prefeitura. 

No momento em que os policiais cumpriam os mandados, no entanto, o prefeito não se encontrava na residência. De acordo com Dariomar, as autoridades foram recebidas pela sua esposa e seu filho. Ainda de acordo com o prefeito, foram levados documentos e o aparelho celular de sua esposa. O gestor encontra-se em Fortaleza nesta quinta-feira.

Questionado sobre a investigação, o prefeito argumenta que não há acusações formais contra a sua administração, e que permanece "tranquilo". 

"Deixa a polícia trabalhar. Desde 2017 existe muita denúncia contra a minha pessoa e não tem nada melhor do que a verdade. Me coloco sempre à disposição da Justiça e da Polícia Civil para elucidar qualquer dúvida que tenha", disse o gestor. 

A operação

Segundo as autoridades policiais, as investigações apuram "um suposto esquema de fraudes nos procedimentos licitatórios e na contratação direta para aquisição de bens e serviços, com a finalidade de desviar recursos públicos". 

Entre as práticas ilícitas, estaria a de estruturar "para dar aparência de legitimidade às licitações e contratações diretas, beneficiando determinadas empresas". 

Ao todo, 105 policiais civis cumprem 77 mandados judiciais, sendo 30 de busca e apreensão e 47 de sequestro patrimonial, nos municípios de Juazeiro do Norte, Crato, Barbalha, Altaneira, Assaré, Araripe e Caucaia.

Nessa fase, são investigadas 14 empresas de variados ramos empresariais e foi ordenado o bloqueio de R$ 7,1 milhões nas contas. 

"Não existe corrupção em Altaneira, não existe desvio de dinheiro [...] quero agradecer ao trabalho da Polícia Civil, minha esposa e meu filho falaram que foram tratados com respeito. Estou de acordo com a Justiça", completou ainda o prefeito.