ZPE: 2 japonesas buscam o Estado

Duas empresas japonesas do ramo de tubulações e fármacos procuraram o governo cearense na última semana em busca de informações sobre a Zona de Processamento de Exportação (ZPE) do Ceará, de acordo com o secretário Antonio Balhmann (Assuntos Internacionais). O Japão é o novo alvo do Estado na captação de mais investidores para o Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp), especialmente, a ZPE.

"Elas procuraram se antecipar aos demais que vamos receber nesta semana", afirmou o secretário, relembrando que nos dias 6 e 7 o governador Camilo Santana recebe uma comitiva de 30 empresários organizada pela Câmara de Comércio e Indústria Japonesa no Brasil.

Nesse grupo devem vir ainda, segundo ele, representantes de empresas de setores agrícola, metalmecânico e autopeças. Após o seminário intitulado "ZPE do Ceará e as oportunidades de investimentos no Estado", Balhmann conta que ambas devem partir para tratativas mais diretas, onde os investimentos devem ser negociados.

Área ofertada

Um dos objetivos de atrair novas empresas é captar indústrias para o Setor II da ZPE, no qual está sendo trabalhada uma área de 150 hectares de alfandegamento junto à Receita Federal e que deve dotar a Zona de maior capacidade de acolhimento de empresas voltadas às exportações. Ao todo, são disponibilizados 2 mil hectares para a implantação das unidades fabris.

Os japoneses devem conferir toda a estrutura no dia 7 de abril, quando uma visita está programada para o Cipp, na qual eles devem ir até o Porto do Pecém também. Já no dia do seminário, dia 6 de abril, o governador Camilo Santana terá ainda um encontro com o embaixador do Japão no Brasil, Akira Yamada.

Retomada de contatos

"Tivemos, no passado, no governo do então governador Ciro Gomes, trabalhado em duas frentes com os japoneses: na pesca do atum, considerando que tinham mais de cem barcos japoneses pescando entre Nordeste brasileiro e a África, no golfo da Guiné; e no polo têxtil, buscando atrair japoneses com sinergia com essa nossa vocação", relembrou Balhmann sobre quando captou a YKK para o Polo Industrial de Maracanaú.

Agora, com o apoio da diretoria de Assuntos Internacionais do Senado Federal, o secretário diz ter mais oportunidades de sucesso. A confiança vem de o Estado possuir na vitrine de negócios empreendimentos consolidados como a Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) - fruto de negócios com duas empresas sul-coreanas - e o projeto da refinaria com os chineses, que, segundo ele, deve render bons resultados ainda neste ano.

Mais informações:

Seminário internacional ‘ZPE

do Ceará e as oportunidades

de negócios’

Data: 6 e 7 de abril de 2018

 

No: Complexo Portuário do Pecém

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios