Vendas do comércio cearense crescem 4% em fevereiro, melhor resultado em sete meses

Receita nominal do setor no Estado também avançou, de acordo com o IBGE

Legenda: Vendas de material de construção ajudaram a impulsionar o varejo ampliado cearense em fevereiro deste ano
Foto: José Leomar

As vendas do comércio varejista ampliado no Ceará cresceram 4% em fevereiro deste ano na comparação com janeiro (série com ajuste sazonal), divulgou nesta terça-feira (13) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). É o melhor resultado nessa base de comparação desde agosto de 2020, quando o volume de vendas havia saltado 8,4% ante julho.

O varejo ampliado inclui as vendas de material de construção, veículos, motocicletas, partes e peças.

O resultado positivo surge após um tombo de 4,2% em janeiro na comparação com dezembro, na série também ajustada sazonalmente para o período. Na comparação com fevereiro do ano passado, no entanto, as vendas do varejo ampliado representam queda de 0,8%.

Com o resultado de fevereiro, as vendas do varejo ampliado acumulam retração de 3,8% no primeiro bimestre de 2021. Nos últimos 12 meses até fevereiro, o recuo nas vendas chega a 5,7%.

Atividades

Em fevereiro, as vendas do varejo ampliado foram catapultadas pelo comércio de material de construção, que teve alta de 17,3%. Também se destacam os resultados positivos de veículos, motocicletas, partes e peças (4,9%) e artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (3,8%).

Na outra ponta estão as retrações observadas em livros e papelaria (-57,5%); tecidos, vestuário e calçados (-20,2%) e outros artigos de uso pessoal e doméstico (-9,1%).

Veja os resultados:

  • Combustíveis e lubrificantes: -0,1%
  • Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo: -5,8%
  • Hipermercados e supermercados: -4,1%
  • Tecidos, vestuário e calçados: -20,2%
  • Móveis e eletrodomésticos: -0,4%
  • Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos: 3,8%
  • Livros e papelaria: -57,2%
  • Equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação: -3,2%
  • Outros artigos de uso pessoal e doméstico: -9,1%
  • Veículos, motocicletas, partes e peças: 4,9%
  • Material de construção: 17,3%

Receita nominal

Com o resultado de fevereiro, a receita nominal das vendas cresceu 5% no segundo mês do ano em relação ao mês de janeiro. Na comparação entre fevereiro deste ano e fevereiro do ano passado, a receita nominal das vendas do varejo ampliado no Ceará cresceram 8,7%.

Brasil

No varejo ampliado brasileiro, o volume de vendas avançou 4,1% frente a janeiro - primeira variação positiva após duas quedas seguidas. A receita nominal cresceu 4,4%.

Com o resultado, no País, o volume de vendas acumula queda de 2,5% no bimestre de retração de 2,3% nos últimos 12 meses até fevereiro.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios