Clientes fazem filas do lado de fora de lojas em primeiro dia de reabertura em Fortaleza

Pelo decreto, comércios de rua devem funcionar somente das 10h às 16 horas e com 25% da capacidade de atendimento

Clientes aguardam em fila em estabelecimentos no Centro de Fortaleza em primeiro dia de reabertura do comércio em 2021
Legenda: Desde o início da manhã, antes mesmo das lojas abrirem, alguns clientes já circulavam pelas ruas no entorno da Praça do Ferreira
Foto: Fabiane de Paula

Com autorização para o funcionamento de parte do setor de comércio e serviço no Ceará, diversas pessoas se dirigiram ao Centro de Fortaleza nesta segunda-feira (12), primeiro dia de flexibilização do decreto de isolamento social rígido.

Desde o início da manhã, antes mesmo das lojas abrirem, alguns clientes já circulavam pelas ruas no entorno da Praça do Ferreira. Ao longo da manhã, a quantidade de pessoas foi aumentando.

Em alguns estabelecimentos dezenas de clientes, usando máscaras de proteção, se aglomeravam em filas para receber atendimento. 

Foto: Fabiane de Paula
Foto: Fabiane de Paula
Foto: Fabiane de Paula
Foto: Fabiane de Paula
Foto: Fabiane de Paula
Foto: Fabiane de Paula
Foto: Fabiane de Paula
Foto: Fabiane de Paula
Foto: Fabiane de Paula
Foto: Fabiane de Paula

A reportagem flagrou o desrespeito a algumas medidas de segurança contra a Covid-19, como, por exemplo, pessoas a menos de 2 metro de distância uma das outras e o uso incorreto da máscara de proteção.

Entretanto, o setor do comércio não pactua com esse tipo de conduta, segundo o primeiro vice-presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Fortaleza, Honório Pinheiro. "A orientação é manter os protocolos [sanitários] como maior esmero possível", afirmou. 

As filas foram flagradas em mais de um endereço, como em agências bancárias e instituições financeiras. Em algumas lojas a quantidade de pessoas esperando por atendimento era intensa.

Fila em banco no Centro de Fortaleza
Legenda: Pessoas aguardam atendimento do lado de fora de banco no Centro de Fortaleza
Foto: Fabiane de Paula

Pelo decreto, comércios de rua e serviços em Fortaleza devem funcionar somente das 10h às 16 horas e com 25% da capacidade de atendimento — ou seja, uma loja com quatro funcionários, por exemplo, só poderá operar com um por turno.

Já os shoppings têm autorização para funcionar em um período diferente, das 12h às 18h, e também com limite de 25% de colaboradores.

“Essa condição imposta pelo decreto de horas diferentes para lojas e para o shopping foi sugestão do próprio comércio. Porque o objetivo maior é preservação da vida das pessoas, que não se distancia da vida econômica”, revelou Pinheiro. 

O plano de reabertura da economia colocado em prática pelo Governo do Ceará neste ano deve ter um faseamento semanal, e não a cada 15 dias, como foi observado no ano passado, conforme o coordenador do Comitê de Retomada e secretário executivo de Planejamento, Flávio Ataliba. 

Em relação as próximas fases de abertura do comércio, Pinheiro afirmou que as expectativas do setor "são as melhores".

“Os próximos dias devem indicar o retorno à normalidade. Agora, não dá para se fazer previsão, porque o fator que mais impacta é o de contaminação, que é medido todo dia. Nós vamos fazer o possível para abrir com tranquilidade, com paz. Atendendo bem os clientes e mantendo os protocolos”, detalhou o primeiro vice-presidente. 

O que PODE ABRIR A PARTIR DESTA SEGUNDA (12)

  • O Ceará continuará em isolamento social, com toque de recolher todos os dias das 20h às 5h;
     
  • Em Fortaleza, comércio de rua e serviços, como restaurantes*, funcionarão das 10h às 16h, com 25% de capacidade de atendimento;
     
  • No Interior, comércio de rua e serviços podem optar por funcionar entre 7h e 13h;
     
  • Shoppings, incluindo praça de alimentação, funcionarão das 12h às 18h, com limitação de 25% da capacidade;
     
  • Construção civil deve iniciar as atividades a partir das 8h;
     
  • O isolamento social rígido, ou lockdown, será mantido aos fins de semana, funcionando apenas as atividades essenciais;
     
  • Passarão a ser liberadas gradualmente algumas atividades comerciais e de serviços com 25% da capacidade, seguindo rigorosamente todos os protocolos sanitários estabelecidos pelo decreto;
     
  • Na educação, o ensino infantil, que estava liberado até os 3 anos, será ampliado, permitindo atividades presenciais para crianças de 4 e 5 anos, além do 1º e 2º ano do ensino fundamental, com 35% da capacidade;
     
  • As igrejas estarão autorizadas a receber no máximo 10% da sua capacidade. Segue recomendação para que celebrações sejam virtuais;
     
  • Algumas atividades continuarão sem liberação para avaliação do comitê;
     
  • Permanecem fechados: academias, parques aquáticos, barracas de praia, cinemas, museus e teatros, públicos ou privados;
     
  • Espaços públicos também permanecem fechados.

*Os restaurantes de hotéis, pousadas e congêneres poderão funcionar, de segunda a sexta-feira, das 16h às 20h, bem como aos sábados e domingos, desde que exclusivamente para o atendimento de hóspedes, identificados física e individualmente, cabendo aos hotéis a responsabilidade pelo controle.

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza