Romildo afirmou que resultados devem comprovar importância do BNB para o Nordeste

A perspectiva de Romildo Rolim foi anunciada durante a apresentação de resultados de 2018 da Instituição. Segundo ele, a evolução nos números deverá demonstrar a importância do Banco para o desenvolvimento regional

Legenda: Presidente afirma que não há indefinição sobre futuro do BNB
Foto: Foto: Kid Júnior

Não há nenhuma indefinição com relação ao futuro do Banco do Nordeste (BNB). Pelo menos é o que defendeu o presidente da instituição, Romildo Rolim, nessa quinta-feira (21), durante apresentação do balanço de resultados do banco para o ano de 2018. Mesmo após várias sinalizações do Governo Federal de que uma possível fusão estaria sendo cogitada, ou até mesmo um processo de privatização, Romildo foi taxativo ao dizer que o BNB continua trabalhando de forma normal, já tendo até mesmo fechado o planejamento para 2019.

A perspectiva, segundo ele, que diz não estar incomodado com as especulações relacionadas ao Banco, é baseada no papel importante que a instituição vem desempenhando para o desenvolvimento regional do Nordeste. Para Romildo, a evolução dos números aplicados pelos programas do BNB, como o Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) e as opções de microcrédito (CrediAmigo e AgroAmigo), comprovam a relevância do Banco.

"A gente continua trabalhando, fazendo os financiamentos, as operações de microcrédito, agricultura familiar e dando todo o apoio às micro e pequenas empresas e é isso que dá a sustentação de efetividade de um banco de desenvolvimento. E estamos fazendo, é a nossa missão. Assim, tenho certeza que seremos reconhecidos como um banco necessário para continuar nosso trabalho", afirmou Romildo.

Sobre os números do ano passado e os resultados apresentados, o BNB, de fato, tem apresentado um desempenho notável. Em 2018, o Banco registrou um aumento de 6,4% no lucro líquido da Instituição, chegando ao patamar de R$ 725,5 milhões.

Com relação ao FNE, o BNB financiou pouco mais de R$ 32,6 bilhões em 2018, o que representa um aumento de 104% em relação a 2017, quando foram emprestados R$ 15,970 bilhões. No Ceará, o valor foi de R$ 4,477 bilhões, com uma elevação de 160% entre 2018 e 2017.

Além do programa de desenvolvimento, os projetos de microcrédito do BNB também registraram uma evolução, com o CrediAmigo financiando R$ 2,862 bilhões em 2018. O dado representa uma alta de 13,7% ante 2017. Já o AgroAmigo, no Estado, gerou contratos no valor total de R$ 307,8 milhões, subindo 5,6% em comparação anual.

Fraport

Durante a apresentação de resultados do BNB, Helton Chagas, superintendente de negócios, confirmou que já foram repassados R$ 238 milhões a Fraport pelo financiamento para a reforma e construção do segundo terminal de passageiros no Aeroporto Internacional de Fortaleza,

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios