Qual bairro tem o cafezinho mais caro de Fortaleza? Veja pesquisa

Levantamento do Procon Fortaleza mostra preços de 12 itens de café de manhã em padarias da Capital

Escrito por Redação,

Negócios
Legenda: Preço do cafezinho varia 400% entre bairros da Capital cearense
Foto: Shutterstock

O cafezinho, item quase obrigatório na dieta dos cearenses, tem variação de preço de 400% entre os bairros de Fortaleza. Em uma padaria no Meireles (Regional 2), uma xícara de café de 250 ml custa R$ 5, o mais caro identificado pela pesquisa do Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza).

Já o valor mais barato encontrado para o mesmo item foi no bairro Granja Portugal (Regional 5), por R$ 1. O levantamento apresenta preços de itens que compõem o café da manhã. 

A xícara de café de 50 ml apresenta variação, de 123%. A mais barata foi encontrada no Jangurussu (R$ 1,79) e a mais cara também no Meireles (R$ 4). 

Outro produto que apresentou grande variação entre os bairros foi o pão carioquinha. O quilo do produto varia 116%, por R$ 8,99 na Granja Portugal, e por R$ 19,40 no Meireles. 

Maiores variações 

Produto Menor preço Maior preço Variação
Salada de frutas (500 ml) R$ 2,00 (Maraponga) R$ 29,90 (Praia de Iracema) 1.395%
Pão de queijo (100g) R$ 0,75 (Granja Portugal) R$ 7,49 (Meireles) 899%
Xícara de café (250ml) R$ 1,00 (Granja Portugal) R$ 5,00 (Meireles) 400%
Copo de suco (250ml) R$ 3,00 (Granja Portugal) R$ 11,00 (Meireles) 267%
Tapioca (un) e café com leite (250ml) R$ 4,50 (Granja Portugal) R$ 15,25 (Praia de Iracema) 239%
Pão carioquinha (Kg) R$ 8,99 (Granja Portugal) R$ 19,40 (Meireles) 116%
Buffet no peso (Kg) R$ 42,90 (Passaré) R$ 54,99 (Fátima) 28%

Pesquisa informativa

A pesquisa foi realizada entre os dias 2 e 3 de maio nas 12 regionais de Fortaleza, com preços de 25 alimentos mais consumidos na primeira refeição do dia, como pão, tapioca, cuscuz, café, e outros. 

A diretora do Procon Fortaleza, Eneylândia Rabelo, explica que o levantamento de preços tem caráter informativo. 

"Realizamos uma pesquisa informativa. De posse dos preços, os consumidores podem optar pela situação mais conveniente à sua realidade". 
Eneylândia Rabelo
diretora do Procon Fortaleza

A diretora também alerta que os estabelecimentos são obrigados a cumprir os preços de cardápios e de promoções.

Assuntos Relacionados