Preço do dólar cai nas casas de câmbio nesta terça (26)

Após queda da moeda americana comercial de 1,16% na segunda (25), preço na cotação turismo é encontrado de R$ 4,03 a R$ 4,10

Após disparar na última semana, o dólar recuou 1,16%, encerrando a segunda (25) a R$ 3,8562. Essa é a maior desvalorização percentual diária desde 12 de fevereiro deste ano, quando caiu 1,33%, e representou um alívio ao setor financeiro que testemunhou com a maior cotação do ano na sexta (22), quando a moeda americana terminou o dia com alta de 2,65%, a R$ 3,9016. Para os economistas do mercado, as previsões para 2019 e 2020 do dólar continuam em R$ 3,70 e R$ 3,75, respectivamente.

Depois dessa trégua, a baixa já repercutiu nas vendas do dinheiro nas casas de câmbio nesta terça (23).

É o caso da Ouro Minas, a cotação saiu dos R$ 4,10 da segunda (25) para os R$ 4,03 no início da manhã de terça (23), orçado juntamente com IOF (Imposto sobre Operações Financeiras). Porém, ainda está elevado comparado ao valores do início da semana anterior. Na quinta (21), por exemplo, estava a R$ 3,99, o que já representava um aumento diante dos R$ 3,96 cobrados na terça e quarta da mesma semana.

O preço de R$ 4,03, também encontrado na Fortur, foi o menor entre as oito casas de câmbio pesquisadas pelo Diário do Nordeste. No geral, variou entre R$ 4,10 a R$ 4,03.

Na compra conjunta do seguro viagem, é possível reduzir o valor até mesmo para R$ 4,01, é o caso da Fortur. Na pesquisa, é possível comprar também por R$ 4,02, como na Ouro Minas e Sadoc, e por R$ 4,03, como na Labor e Boa Viagem.

Quem preferir abastecer um cartão pré-pago, o preço sobe. Os valores cobrados entre as agências cotadas são de R$ 4,22 a R$ 4,29. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios