Nova realidade estimula outras formas de ensinar a empreender

Instituição está adaptando conteúdo para ser repassado de forma remota e lembra que ensino sobre empreendedorismo deve contar com provocações sobre mudanças no trabalho e no consumo, que pautarão o pós-pandemia

Legenda: Com o isolamento provocado pela pandemia do novo coronavírus, alunos passaram a ter aulas online
Foto: Foto: Divulgação

Diante da suspensão das atividades presenciais provocada pelo novo coronavírus, o setor educacional é um dos que se reinventam e buscam vencer desafios para seguir com o calendário letivo de forma remota. Em meio às dificuldades impostas pelo cenário, a Junior Achievement Ceará (JA Ceará), iniciativa que incentiva o protagonismo profissional há 15 anos, passa pelo momento não só adaptando o conteúdo para ser repassado de forma digital, mas agregando a ele tendências relacionadas ao empreendedorismo decorrentes da pandemia.

A diretora executiva da JA Ceará, Ana Lúcia Teixeira, avalia que, de fato, é um desafio redirecionar o conteúdo, que é repassado aos jovens das Escolas Estaduais de Ensino médio Integral (EEMTI). Os ensinamentos são repassados em uma disciplina eletiva para os estudantes por professores que recebem o conteúdo da JA Ceará. "A gente faz a formação do professor para que ele repasse esses conteúdos. Antes, isso era feito de forma presencial. Agora, é feito em um ambiente virtual", detalha.

Para ela, diante do cenário, "é fundamental se reinventar". "A gente percebe que, neste momento, alguns temas ganharam força, como marketing digital e novas experiências de consumo. Os professores estão provocando os nossos alunos em relação a isso e nós temos recebido feedbacks muito interessantes", detalha a diretora executiva.

A oferta da disciplina eletiva nas escolas é possível também graças à parceria da JA Ceará com a Secretaria da Educação do Estado do Ceará (Seduc) . O conteúdo está presente em 117 turmas de ensino médio e integral, em 115 escolas de 48 municípios cearenses. De acordo com Ana Lúcia Teixeira, são beneficiados com a iniciativa cerca de 4,6 mil alunos em todo o Estado, considerando que cada turma possui cerca de 40 estudantes.

A disciplina é divida em fundamentação teórica e prática, que inclui a resolução de problemas e ferramentas como brainstorm, metodologia que, de acordo com a diretora da instituição, sempre foi fortemente voltada para o contato pessoal e agora está passando por essa remodelação. "Requer muita pesquisa, requer muito do nosso próprio aprendizado para que nós possamos entregar um trabalho valoroso para esse aluno", diz.

Para o secretário executivo de Ensino Médio e Profissional da Seduc, professor Rogers Mendes, a aplicação de conteúdos relacionados ao empreendedorismo é "absolutamente adequada ao contexto". "Nós estamos vivendo uma situação de desafio econômico, com o surgimento de novos nichos de negócios, então é absolutamente adequado ao momento. A gente tem uma visão de que a educação nesse cenário é muito importante", pontua.

Manutenção da rotina

Ele também lembra que a manutenção de uma agenda escolar e da rotina de estudos dos alunos é fundamental para estimular uma visão mais otimista por parte dos próprios estudantes em relação ao futuro. "Acreditamos que, nesse momento, a manutenção da agenda escolar ajuda a proporcionar ao estudante essa visão mais positiva diante de uma crise tão grave", explica Rogers Mendes.

A reformulação dos conteúdos agregando novas tendências de negócios observadas em decorrência da pandemia também é visualizada com bons olhos. "A preparação para um novo mundo do trabalho e importante", finaliza o professor Rogers Mendes.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios