Natal vai movimentar R$ 353 milhões no comércio de Fortaleza; veja itens mais procurados

De acordo com pesquisa, 46,9% dos consumidores da Capital cearense vão à procura de itens neste fim de ano

Escrito por Redação,

Negócios
Legenda: Shopping center é o principal local apontado pelos consumidores para as compras de Natal em pesquisa da Fecomércio-CE
Foto: Camila Lima

As compras de Natal devem movimentar R$ 353 milhões no comércio de Fortaleza, de acordo com pesquisa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Ceará (Fecomércio-CE) divulgada nesta terça-feira (7). Cerca de 46,9% dos entrevistados pretendem ir às compras para presentear na data, porém outros 46,6% não vão comprar qualquer presente no Natal.

Cerca de metade dos consumidores pretendem comprar dois ou três presentes (52,8%). Outros 22% afirmaram que vão comprar cinco ou mais. Enquanto isso, 12,9% disseram que vão comprar apenas um e 12,3% responderam que vão comprar quatro presentes na data.

Na avaliação da diretora institucional da Fecomércio-CE, Cláudia Brilhante, o percentual de pessoas que não pretendem comprar presentes deve mudar com a aproximação da data. "A expectativa é que esse número altere na última semana antes do Natal".

Ela avalia que as pessoas estão se sentindo mais seguras para ir às compras diante da ampliação da cobertura vacinal e que os números mostram um crescimento de 10,8% em relação às compras de Natal de 2019, antes da pandemia.

"Isso é explicado pela demanda retraída", pontua. Ela também lembra que a Fecomércio-CE não fez o levantamento em 2020 em decorrência da gravidade da pandemia naquele momento. Cláudia destaca que no Natal do ano passado muitas pessoas não fizeram eventos.

"Neste ano as pessoas estão com a intenção de festejar no fim de ano e isso leva à compra de presentes", arremata Cláudia Brilhante.

Valor das compras

O levantamento também mostra que o valor das compras será majoritariamente acima dos R$ 250. Os que afirmaram que vão gastar mais de R$ 400 com os presentes contabilizam 34,3%. Outros 18,5% devem gastar entre R$ 251 a R$ 400.

Esse dinheiro deve ser empenhado, sobretudo, na aquisição de itens de vestuário e acessórios (72,7%); brinquedos (32,%); sapatos, carteira, cinto e bolsas (27%) e itens de perfumaria e cosméticos (17,1%).

Veja a lista de produtos

  • Vestuário e acessórios: 72,7%
  • Brinquedos: 32%
  • Sapatos/carteira/cinto/bolsas: 27%
  • Perfumaria/cosméticos: 17,1%
  • Chocolates/bombons: 8,4%
  • Celular/smartphone/tablet: 6%
  • Jóias/relógios: 5,5%
  • Eletrodomésticos: 4,1%
  • Livros: 4%
  • Cesta natalina: 3,9%
  • Bebidas (vinho, champanhe, whisky e etc): 3%
  • Artigos esportivos: 2,5%
  • Eletroportáteis: 2,3%
  • Mochilas: 1,3%
  • Móveis/artigos de decoração: 0,8%
  • Computador/notebook: 0,5%
  • Aparelho de imagem e som (TV, DVD): 0,5%
  • Patins/patinete/skate/bicicleta: 0,2%

Cartão de crédito

O cartão de crédito vai ser o principal aliado do consumidor de Fortaleza durante as compras do Natal de 2021, sendo apontado por 58,3% dos participantes da pesquisa como a principal ferramenta para essas compras. Outros 43,7% vão pagar à vista, com dinheiro, enquanto 23,3% pretendem pagar à vista com cartão de crédito. Apenas 1% respondeu que vai usar o crediário ou carnê.

Os principais locais das compras são shoppings (49,7%) e lojas de rua, de bairro ou em galerias (25,9%). Outros 18,5% apontaram os centros comerciais e 17,4% responderam que vão fazer as compras dos presentes em supermercados ou hipermercados.

O comércio informal deve receber 15,6% dos consumidores que pretendem ir às compras e outros 13,2% devem comprar os presentes pela internet. Lojas de departamento devem concentrar 10,1% dessas compras.

Comemoração não é sinônimo de ir às compras

Ainda de acordo com a pesquisa da Fecomércio-CE sobre o Natal deste ano, 78,8% dos consumidores entrevistados irão comemorar o Natal neste ano, enquanto outros 19% não vão celebrar a data e 2,2% não sabem.

O local escolhido pelos fortalezenses para passar a noite de Natal é a própria asa (53,7%); casa dos pais, parentes e amigos (38,3%) e igreja (6,3%). Apenas 4,5% dos respondentes afirmaram que vão viajar e 0,6% afirmou que vai para restaurante.