MEIs lideram registros de novas empresas no Estado

Número de empresas criadas no Ceará cresce em 2020. Informações da Junta Comercial registram que aumento em novembro foi de 13% em comparação ao ano passado

Escrito por Sebrae-CE,

Negócios
Legenda: O segmento de comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios foi o que registrou o maior número de novas empresas
Foto: Shutterstock

A formalização de negócios vem crescendo no Ceará. De acordo com dados da Junta Comercial do Estado (Jucec), foi registrado um aumento de 13,34% no número de empresas abertas no mês de novembro de 2020, em comparação a igual período no ano passado. O valor total foi de 8.220 registros. O setor de Serviços liderou esse número, com 4.288 empresas, seguido pelo Comércio, com 3.082 e a Indústria, com 850. 

Ainda no mês de novembro, o segmento de comércio varejista de artigos do vestuário e acessório foi o que registrou o maior número de novas empresas, com 635. Em comparação com o ano passado, o aumento foi de 25%. 

Como vem sendo tendência nos últimos meses, o Microempreendedor Individual (MEI) foi responsável pela maior parcela de registros. De acordo com Alice Mesquita, analista do Sebrae/CE, os MEI, em sua maioria, já possuíam atividades comerciais antes de se formalizarem, o que já garante o conhecimento prático. Contudo, por acumularem todas as funções da empresa, o processo de capacitação pode se tornar mais complicado. “É de suma importância que esse empreendedor dedique um pouco do seu tempo para conhecer sobre gestão do negócio, finanças, marketing, dentre outros”, avalia.

Alice ponta que há também uma parcela de empreendedores que, antes de iniciarem as atividades, buscam aprimorar a ideia, o modelo de negócios, estudar o mercado, entre outras práticas, como forma de terem mais segurança para tomar decisões.

Práticas para iniciantes

Para os empreendedores que ainda não formalizaram o registro da empresa e buscam capacitação prévia, Alice indica que cursos de vendas pela internet e uso de redes sociais são estratégias para auxiliar no planejamento e impulsionamento de vendas. “Os cursos na área financeira também precisam fazer parte do processo de capacitação, entender sobre gestão financeira, fluxo de caixa e controles financeiros ajudarão a manter a saúde financeira da empresa.”

Na etapa de ideação, quando a empresa ainda está no papel, Alice explica ser o momento certo para definir aspectos fundamentais do negócio. “É aqui que a empresa nasce, é onde se identifica o perfil do cliente, como atendê-lo, como será o modelo do negócio e como ele irá operar. Nesse momento, também deve ficar claro qual é o problema que o seu negócio vai resolver e de que forma. Por que o cliente irá consumir o seu produto, serviço, qual é o seu diferencial da concorrência.”

O Sebrae pode auxiliar em todas as etapas do negócio, desde a concepção até momentos mais avançados. Entre as práticas destacadas por Alice, estão o desenvolvimento de consultorias, treinamentos específicos, orientação para a montagem da carteira de clientes, gestão financeira e operacional, como forma de reduzir desperdícios no dia a dia. 

Informações sobre MEI

Tanto para quem já está formalizando quanto para os que desejam se registrar como Microempreendedor Individual, o portal do Sebrae possui área dedicada aos MEI do Brasil. Na página, há informações sobre finanças, direitos e deveres, fraudes e outros dados. Os critérios para formalização são: faturamento anual de até R$ 81 mil, não ter participação como sócio ou titular em outra empresa e ter no máximo um empregado.

Assuntos Relacionados


Mario Mesquita

Comércio exterior do Nordeste

Mario Mesquita
26 de Maio de 2022