Aeroporto de Juazeiro do Norte é 3º, e o de Sobral o último entre os do interior do Nordeste

Legenda: O Aeroporto de Juazeiro do Norte é administrado pela Aena
Foto: Divulgação

O aeroporto de Juazeiro do Norte voltou a ser o 3º mais movimentado do interior nordestino em maio de 2024, ultrapassando o aeroporto de Petrolina (PE). No período, o equipamento movimentou 39.864 passageiros entre embarque e desembarque, voltando a superar o competidor pernambucano, que teve 39.284 registros. 

Em abril passado, Juazeiro já havia superado por Petrolina (38.165 x 37.158). Os números são da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).

Ainda, em 12 meses, o Aeroporto de Juazeiro do Norte decresceu levemente na comparação entre maio de 2024 e maio de 2023: -1,7%.

Em junho de 2024, as perspectivas de aumento de passageiros são ainda melhores, dado o incremento recente de voos para o período junino.

Veja também

Aeroportos do Ceará são destaques negativos

Um rol de aeroportos cearenses continua, porém, com os piores resultados do Nordeste, conforme a tabela abaixo: (Iguatu, Crateús, São Benedito e Sobral). Dentre os 4 maus exemplos, Sobral continua sendo o mais gritante de como os órgãos públicos não têm correspondido com a grandeza do Aeroporto moderno que custou cifras de R$ 70 milhões.

Legenda: Movimentação dos 32 aeroportos do interior nordestino com voos comerciais (Maio de 2024)
Foto: Fonte: Anac

O novo aeroporto de Sobral fora entregue em abril de 2022, com a homologação apenas em janeiro de 2023. 

Como Sobral já dispunha de voos com a Azul Conecta, as operações foram passadas para o novo aeródromo com voo inaugural no final de fevereiro de 2023. 

De lá para cá, voos com ocupação próxima a zero. O aeroporto, que já nasceu completamente pronto para operações com jatos comerciais médios como o Airbus 320, Boeing 737-800 e Embraer 195, passou completamente longe de seduzir qualquer operador aéreo.

Assim, vem perpetuando sua irrelevância há quase 1 ano e meio. 

Nordeste afora, regiões como Feira de Santana e Caruaru, dos maiores centros do Nordeste, possuem muita demanda, mas não possuem “aeroporto” para operações nacionais.

Sobral tem um excelente projeto, está operacional, possui uma região próxima a 500 mil habitantes, de PIB per capita maior que o do Cariri e não sabe se vender. É preciso ação.

*Este texto reflete, exclusivamente, a opinião do autor.