Indústria do Ceará salta 90,2% em abril em relação ao 1º lockdown, mas cai sobre março/21

Baixa base de comparação com período de inatividade favorece número expressivo. No comparativo com março de 2021, houve queda

Legenda: Segundo a CNI, o faturamento real da indústria de transformação cresceu 2,3% entre julho e agosto
Foto: José Paulo Lacerda/CNI

A produção da indústria cearense apresentou crescimento histórico de 90,2% em abril deste ano na comparação com igual período de 2020. O índice expressivo é impulsionado pela baixa base de comparação do ano passado, quando o Ceará enfrentava as primeiras dificuldades em decorrência da pandemia, e as atividades econômicas estavam suspensas.

É o maior crescimento interanual da série histórica do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), iniciada em 2002. Os dados foram divulgados na manhã desta quarta-feira (9).

O resultado de abril contra igual período de 2020 é o segundo maior entre os 15 locais pesquisados pelo IBGE, atrás apenas do resultado da produção industrial no Amazonas, que cresceu 132,8% no período.

Outros comparativos

Já em abril na comparação com o mês de março, considerando ajuste sazonal, a produção industrial cearense caiu 1,2%. Com os resultados do quarto mês do ano, desde janeiro, a indústria acumula alta de 17,7%. Nos últimos 12 meses encerrados em abril, a variação também é positiva: 3%.

Os destaques ficaram por conta dos crescimentos observados na fabricação de produtos têxteis, de 10.886,3% em abril deste ano contra igual período de 2020, e de máquinas, aparelhos e materiais elétricos, com alta de 10.739,6%.

Outros crescimentos expressivos também foram observados em confecção de artigos do vestuário e acessórios (7.287,4%) e preparação de couros e fabricação de artefatos de couro, artigos para viagem e calçados (3.716,7%).

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios