Fortaleza tem o metro quadrado de aluguel mais barato entre capitais; veja ranking

Em abril, o valor médio cobrado na Capital foi de R$ 17,21

Legenda: Engenheiro Luciano Cavalcante é o bairro de Fortaleza com o metro quadrado mais caro para aluguel (R$ 27,45).
Foto: Kid Júnior

A média de aluguel em Fortaleza caiu 0,1% em abril, fazendo o preço do metro quadrado para locação na Capital chegar a R$ 17,21. Conforme levantamento da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), esse é o menor patamar entre dez capitais brasileiras pesquisadas.

A baixa foi registrada apesar do salto de 32,02% do Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) nos últimos 12 meses encerrados em abril. O indicador é usado como base no reajuste dos contratos de aluguel.

O pesquisador da Fipe, Eduardo Zylberstajn, ressalta, no entanto, que a retração não necessariamente é um fator negativo, visto que diversos fatores influenciam o preço do aluguel, como o nível de oferta, de procura e a pandemia.

"Quanto mais buscada a cidade, o bairro, maior o preço. Fortaleza ainda é uma capital buscada por turistas, o que interfere nessa estrutura que trata de oferta e demanda", pontua.

Ranking das capitais (R$/m²):

  1. São Paulo R$ 39,67
  2. Brasília R$ 32,87
  3. Recife R$ 32,41
  4. Florianópoles R$ 27,63
  5. Salvador R$ 24,79
  6. Porto Alegre R$ 24,28
  7. Belo Horizonte R$ 24,06
  8. Curitiba R$ 21,84
  9. Goiânia R$ 18,29
  10. Fortaleza R$ 17,21

Ele indica que as variações a longo prazo são resultados melhores para avaliar como os preços estão se comportando de fato. No acumulado do ano, o aluguel em Fortaleza caiu 0,91%, percentual que se reverte em uma alta de 0,99% nos últimos 12 meses.

"São Paulo, por exemplo, teve uma queda nominal de mais de 3% nos últimos 12 meses. Porto Alegre, de 2,39%. Você tem várias capitais com queda nominal ou aumento modesto, enquanto Fortaleza apresenta um desempenho melhor"
Eduardo Zylberstain
Pesquisador da Fipe

Conforme histórico da Fipe, a Capital cearense sofreu variações negativas nas taxas anualizadas de 2017 (-2,34%) e 2018 (-1,17%), passando para forte alta de 6,35% em 2019. No ano passado, entretanto, a pandemia reduziu o ritmo de recuperação do mercado, permitindo, ainda assim, alta de 0,99%.

Queda real de preços

O pesquisador da Fipe ainda aponta que o comparativo entre o comportamento de preços em Fortaleza com a inflação aponta para uma queda real de valores em todas as bases de comparação.

Em abril, enquanto o aluguel caiu 0,1%, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) foi de +0,31% no País.

Mesmo no acumulado dos últimos 12 meses, quando a Capital registrou uma elevação de 0,99% na média de locação, a inflação foi de 6,76%.

"Quando o preço sobe menos que inflação, isso significa uma queda real do preço, que o custo da cesta subiu mais, ou seja, o aluguel está ficando mais barato", pontua Zylberstajn.

Bairros mais caros de Fortaleza (R$/m²):

  1. Engenheiro Luciano Cavalcante R$ 27,45
  2. Praia de Iracema R$ 27,19
  3. Mucuripe R$ 25,38
  4. Parque Iracema R$ 21,20
  5. Jacarecanga R$ 20,61

Bairros mais baratos de Fortaleza (R$/m²):

  1. Bela Vista R$ 10,16
  2. Parangaba R$ 10,35
  3. Edson Queiroz R$ 10,38
  4. Varjota R$ 11,09
  5. Dionísio Torres R$ 11,48

Rentabilidade

Importante indicador para investidores, a rentabilidade do aluguel em Fortaleza está em 3,37% ao ano, a menor entre as cidades consideradas pela Fipe. São Paulo, município no topo do ranking, garante retorno de 7,61%.

Conforme o pesquisador da instituição, apesar de parecer pouco, o patamar ainda está acima dos rendimentos de outros investimentos financeiros, como a poupança.

"Se eu tenho R$ 500 mil no banco e quero comprar um imóvel, eu preciso saber se a rentabilidade do aluguel é maior que os juros pagos pelo banco. Já tem um bom tempo que esses juros estão próximo de zero. Então, entre ganhar 3,37% ou zero, é melhor investir em imóveis", argumenta.

Na prática, o índice baixo indica que há uma procura maior por compra de imóveis na Capital do que por aluguel, o que acaba reduzindo o valor e, por consequência, a rentabilidade.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios