Emprego na indústria cearense reage e apresenta primeiro crescimento no ano

Pesquisa do Observatório da Indústria indica avanço em vários indicadores do setor

Indústria do Ceará
Legenda: O destaque ficou com a 'Utilização da Capacidade Instalada', que registrou o maior valor desde de novembro de 2019, alcançando 79,6% de utilização
Foto: Diário do Nordeste

A maior parte dos indicadores industriais do Ceará apresentou resultados positivos em agosto de 2020, de acordo com a pesquisa Indicadores Industriais, realizada pela Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC).

São considerados Indicadores Industriais os dados relativos ao faturamento real, horas trabalhadas na produção, emprego, massa salarial real e rendimento médio real.

O indicador 'Emprego' variou positivamente pela primeira vez desde janeiro, aumentando em 0,8% em relação ao mês anterior. Na mesma esteira, o 'Faturamento Real' cresceu 12% em relação a julho - a segunda maior taxa de crescimento registrada no ano - alcançando o nível pré-pandemia no índice, enquanto que 'Massa Salarial Real'aumentou em 0,3% no período. 

O destaque, segundo a Fiec, ficou com a 'Utilização da Capacidade Instalada', que registrou o maior valor desde de novembro de 2019, alcançando 79,6% de utilização. O resultado mostra aquecimento da produção, confirmado pela produção física da 'Indústria Geral', que registrou um aumento de 5,7% em agosto no Ceará.

Índices Negativos
Na outra ponta, os indicadores 'Horas Trabalhadas na Produção' e 'Rendimento Médio Real', tiveram queda de -0,3% e -0,6%, respectivamente. O resultado negativo, segundo os pesquisadores, pode ser atribuído aos acordos de suspensão dos contratos dos empregados e redução das jornadas de trabalho por conta da pandemia pelo Covid-19, que suspendeu as atividades econômicas no Estado.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios