Crise gerada pela pandemia força família a fechar bar em Fortaleza e retornar para a Itália

Blablabar ficava no bairro Varjota e tinha sido aberto por casal que sonhava em morar em um lugar com sol o ano todo

Fachada do blablabar em Fortaleza
Legenda: Blablabar ficava localizado na Rua Ana Bilhar e era comandado por Liana e Roberto
Foto: Helene Santos

Passar pelas ruas mais comerciais de Fortaleza hoje é ter a certeza de que a crise provocada pela pandemia do coronavírus deixou marcas difíceis de superar. Nos bairros mais boêmios da Cidade, os espaços vazios - alguns já com a placa "ALUGA-SE" - denunciam quem não conseguiu sobreviver a um dos momentos mais difíceis da história mundial.

De acordo com estimativa feita na última semana pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes do Brasil (Abrasel-CE), metade dos seis mil bares e restaurantes da Capital cearense não terão forças para retomarem as atividades, com 30% da mão de obra sendo demitida.

Em julho, o Sistema Verdes Mares divulgou uma lista com os locais que vão deixar saudade na noite alencarina, entre eles o Blablabar.

O empreendimento ficava localizado na Rua Ana Bilhar e representava o sonho de um casal italiano com raízes brasileiras: mostrar ao Ceará um pouco do que são os bares italianos com seus aperitivos e sua comida tão característica.

A decisão de encerrar de vez as atividades foi publicizada aos clientes no início de maio, quando Fortaleza sequer havia entrado na fase de transição do Plano de Retomada Responsável das Atividades Econômicas e Comportamentais.

Liana Fiorina e Roberto Rossi abriram o bar em outubro de 2019, nove meses após chegarem em Fortaleza para ficar. "Escolhemos Fortaleza para morar porque boa parte da família mora aqui e nós sempre quisemos morar em um país com praia e sol o ano inteiro", lembra Liana, que tem mãe cearense. "E tendo família aqui, tivemos um apoio", diz.

Legenda: Família italiana sonhava em morar em um lugar com praia e sol o ano inteiro
Foto: Arquivo

"Meu marido é apaixonado pela coqueteleira e queríamos ter algo nosso. Tentamos trazer um estilo mais italiano para Fortaleza, a tradição dos nossos aperitivos", detalha Liana sobre os motivos que os levaram a apostar no empreendimento.

Decisão

Acompanhando a situação provocada pelo Covid-19 na Itália daqui, quando o coronavírus começou a penalizar o Brasil, Liana sentiu que, com poucos meses de abertura, não seria possível atravessar algo tão cruel.

"Tivemos poucos meses de abertura, não dava pra enfrentar todos esses meses fechados", lembra. "Às vezes é mais difícil decidir fechar do que decidir continuar".

View this post on Instagram

NOTA BLABLABAR 🇧🇷 A última inscrição em nossa parede ... aquela que nunca quisemos fazer. Alguns lugares já fecharam definitivamente e, infelizmente, outros o farão também no futuro: hoje é a nossa vez. Gostaríamos de agradecer a todos que estiveram conosco nesta aventura. Não damos nome a ninguém por medo de esquecer alguém, mas temos que fazer um agradecimento especial: @marlonandrew11 , OBRIGADO! Boa sorte Fortaleza, boa sorte Brasil. A memória do Blablabar nos acompanhará onde quer que vamos e qualquer coisa que iremos fazer. Obrigado por tudo! . . P.S. Nosso instagram permanecerá ativo por um tempo para importantes comunicações de serviço. (E eu também tenho que fazer um último "vídeo tutorial" 😬) . P.P.S. Ainda estaremos trabalhando alguns dias no ifood, estamos vendendo nossos últimos estoques. . . 🇮🇹 L'ultima scritta sul nostro muro...quella che non avremmo mai voluto fare. Alcuni locali hanno già chiuso definitivamente, ed altri purtroppo lo faranno anche in futuro: oggi è il nostro turno. Ci teniamo a ringraziare tutti coloro che sono stati al nostro fianco in questa avventura. Non nominiamo nessuno per paura di dimenticare qualcuno, ma un ringraziamento speciale dobbiamo farlo: Marlon, GRAZIE! Buona fortuna Fortaleza, buona fortuna Brasile. Il ricordo del Blablabar ci accompagnerà ovunque andremo e qualunque cosa faremo! Grazie di tutto! . . P.S. Il nostro instagram rimarrà attivo ancora per un po' per importanti comunicazioni di servizio. (E devo anche fare un ultimo "video tutorial" 😬) . . #despedida #ciao #blablabar_fortaleza

A post shared by Blablabar (@blablabar_fortaleza) on

Com o fechamento do Blablabar, Liana e Roberto decidiram que seria melhor voltar para a Itália, que aos poucos se reconstrói de um dos períodos mais difíceis de sua história. Para Liana, pensar nos dois filhos, Alessandro e Rebecca, de 9 e 13 anos de idade, foi crucial nesse momento.

"Foi difícil, mas como temos dois filhos, tomamos a decisão principalmente por eles. Achamos mais seguro voltar para a Itália".

Reconstruir a vida

Liana pontua que pesou na decisão o medo da forte crise que o Brasil enfrentará em decorrência da pandemia, assim como ocorre no mundo inteiro. Na avaliação dela, porém, é mais fácil se reconstruir na Europa, "ter um novo início".

"No Brasil é mais complicado, tem menos ajuda do Estado, os bancos têm juros absurdos. E tudo é pago: colégio, saúde... é mais fácil achar um trabalho na Europa com um salário que dá para viver bem", diz.

"Aqui, para nós, a única posibilidade era empreender. E neste momento histórico, tão excepcional, não tem condição. Principalmente neste ramo", lamenta Liana.

A escassez de crédito é uma das principais reclamações das empresas de menor porte penalizadas pela pandemia. Pesquisa do Serviço Brasileiro de Apoio às Micros e Pequenas Empresas (Sebrae) mostrou, no início de julho, que mais de 60% das empresas de pequeno porte não haviam conseguido empréstimo durante a pandemia até então.

A Abrasel-CE já havia pontuado que, mesmo com os programas do Governo Federal para destravar os financiamentos, os bancos vinham colocando uma série de obstáculos para a liberação.

Hoje em quarentena na Itália, a família espera refazer a vida na província de Sondrio, região da Lombardia. Questionada sobre um dia voltar a morar no Brasil, Liana diz que não sabe, mas que "nunca digas nunca".

Na mala e no coração, ficam as lembranças das "lindas praias, os amigos que encontramos no nosso caminho e a disponibilidade de parte dos cearenses".

No Instagram, ao se despedir da empreitada, Liana e Roberto desejaram boa sorte a Fortaleza e ao Brasil. "A memória do Blablabar nos acompanhará aonde quer que a gente vá e em qualquer coisa que façamos. Obrigada por tudo".

Você tem interesse em receber mais conteúdo de negócios?