Confira calendário de pagamentos do Bolsa Família 2021 em julho

Neste mês, o pagamento será feito entre os dias 19 e 30, conforme o dígito final do Número de Identificação Social (NIS)

Bolsa Família
Legenda: Os depósitos ocorrem sempre nos dez últimos dias úteis de cada mês
Foto: Shutterstock

A Caixa Econômica Federal libera, a partir do dia 19 de julho, a nova rodada de pagamentos para os beneficiários do Bolsa Família. Em julho, o depósito será feito entre os dias 19 e 30. Os valores que correspondem ao auxílio emergencial também serão creditados na conta do beneficiário.

O pagamento vai ocorrer conforme o dígito final do Número de Identificação Social (NIS). Os depósitos são feitos sempre nos dez últimos dias úteis de cada mês. 

Vale lembrar que o beneficiário do Bolsa Família pode continuar usando o cartão Bolsa Família ou Cartão do Cidadão, pois esses cartões permitem fazer saques da conta Poupança Social Digital.

Além disso, o governo federal já anunciou que ocorrerão mudanças no Bolsa Família em 2021. A informação foi confirmada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, e pelo ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni. 

Confira o calendário do mês de julho do Bolsa Família

A família deve observar o dígito final do NIS, impresso no cartão do titular, para saber em que dia o benefício ficará disponível para saque.

Mês de julho

  • Final do NIS 1: 19/7
  • Final do NIS 2: 20/7
  • Final do NIS 3: 21/7
  • Final do NIS 4: 22/7
  • Final do NIS 5: 23/7
  • Final do NIS 6: 26/7
  • Final do NIS 7: 27/7
  • Final do NIS 8: 28/7
  • Final do NIS 9: 29/7
  • Final do NIS 0: 30/7

Calendário completo do Bolsa Família 2021

Beneficiário do Bolsa Família pode receber auxílio emergencial

Beneficiários do Bolsa Família já começaram a receber a nova rodada do auxílio emergencial ainda em abril, segundo o Ministério da Cidadania. O pagamento seguirá o cronograma normal do benefício, que varia de acordo com o final do Número de Inscrição Social (Nis). Dessa forma, a terceira parcela do auxílio emergencial para o público do Bolsa Família começa no dia 17 de junho.

Posso receber o valor do Bolsa Família e do auxílio emergencial?

Não. As famílias contempladas com o Bolsa Família deverão ter o pagamento substituído pelo valor do auxílio emergencial enquanto este vigorar. Este cenário é válido apenas nas situações em que for mais vantajoso para o beneficiário do programa federal receber o auxílio. Ou seja, será creditado a ele o benefício de maior valor, não sendo possível acumular os dois (Bolsa Família e auxílio emergencial) em um só mês.

Um exemplo: caso uma pessoa receba o Bolsa Família, cerca de R$ 190, e tenha sido aprovada para o auxílio emergencial com o valor médio de R$ 250 ou com o máximo de R$ 375, será creditado na poupança social digital apenas o dinheiro referente ao benefício emergencial.

Como se inscrever no Bolsa Família  

cadastro para participar do Programa Bolsa Família é feito pelos municípios, onde um responsável familiar deve procurar o setor responsável pelo cadastramento na sua cidade, que geralmente é realizado pelos Centros de Referência da Assistência Social (Cras). No entanto, as famílias passam ainda por uma seleção que vai considerar as regras do programa e a quantidade de famílias atendidas no município, além do limite orçamentário destinado ao Bolsa Família. 

Para ingressar no programa de transferência de renda do governo, o chefe da família deve comprovar: 

  • Renda por pessoa de até R$ 89,00 mensais
  • Renda por pessoa entre R$ 89,01 e R$ 178,00 mensais, desde que tenham crianças ou adolescentes de 0 a 17 anos. 

São ainda critérios para permanecer no programa: 

  • No caso de existência de gestantes, o comparecimento às consultas de pré-natal, conforme calendário preconizado pelo Ministério da Saúde (MS); 
  • Participação em atividades educativas ofertadas pelo MS sobre aleitamento materno e alimentação saudável, no caso de inclusão de nutrizes (mães que amamentam); 
  • Manter em dia o cartão de vacinação das crianças de 0 a 7 anos; 
  • Acompanhamento da saúde de mulheres na faixa de 14 a 44 anos; 
  • Garantir frequência mínima de 85% na escola, para crianças e adolescentes de 6 a 15 anos, e de 75%, para adolescentes de 16 e 17 anos. 

Bolsa Família no Caixa Tem 

O público do Bolsa Família agora recebe o benefício através da conta poupança digital, o Caixa Tem. A abertura da conta foi feita em dezembro de forma automática e não teve nenhum custo

Com o pagamento pelo aplicativo Caixa Tem, os beneficiários também podem realizar compras em supermercados, padarias, farmácias e outros estabelecimentos com o cartão de débito virtual ou o QR Code. Além disso, também é possível realizar o pagamento de contas de água, luz, telefone, gás e boletos pelo aplicativo ou nas casas lotéricas, clicando na opção "Pagar na Lotérica" do Caixa Tem. 

Governo promete aumento no valor do benefício 

Segundo informações do Ministério da Cidadania, há estudos sendo feitos para que ocorram mudanças no programa em 2021. Uma delas, seria no valor de pagamento, de R$ 190 (atual) para R$ 200 por mês. Na proposta de mudanças está também a ampliação de famílias atendidas. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios