Como calcular o Imposto de Renda 2019?

Sete tipos de despesas próprias ou de dependentes podem ser utilizadas para dedução.

Conforme o Fisco, o cálculo do imposto é feito pelo programa gerador da declaração e depende da escolha do contribuinte entre desconto simplificado e desconto com uso de todas as deduções legais.

> IR 2019: período fazer declaração começa em 7 de março

No caso do desconto simplificado, destinado a contribuintes com nenhuma ou poucas despesas dedutíveis, o programa dará um desconto de 20% sobre o total de rendimentos tributáveis. O valor desse desconto é limitado a R$ 16.754,34.

No segundo caso, indicado geralmente para quem tem dependentes, muitas despesas dedutíveis, ou cujo total de despesas supere o valor limite do desconto simplificado, é recomendada a opção por todas as deduções legais. A diferença entre total de rendimentos menos o desconto é a base de cálculo de imposto, a ser aplicado na tabela progressiva anual do IR.

Lá, o contribuinte poderá deduzir-se de sete tipos de despesas próprias ou de dependentes:

● Previdência oficial;

● Previdência privada;

● Dependentes

● Despesas com instrução

● Despesas médicas

● Pensão alimentícia

● Livro-caixa (para profissionais liberais, tabeliães e etc.)

Excluídas novamente as deduções, o resultado é a base de cálculo do imposto a ser levada à tabela progressiva.

Tira-dúvidas do IR

> Como declarar o IR 2019, e até retificá-lo

> Quem precisa declarar o Imposto de Renda

> Como ocorre a declaração para quem tem MEI  

> Como declarar veículo financiado

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios

Assuntos Relacionados


Egídio Serpa 23 de Novembro de 2020