Após saída da Ford, concessionárias no Ceará se adaptam a novo catálogo; carros partem de R$ 150 mil

Com modelos de entrada da montadora retirados de linha, preços dos veículos vendidos no Brasil ficam a partir de R$ 150 mil. Vendas despencaram após anúncio de fechamento da fábrica

Ford Ranger
Legenda: Ford Ranger virou o carro de entrada da Ford nas concessionárias
Foto: Divulgação

Mesmo com o fechamento das fábricas da Ford no Brasil, as concessionárias no Ceará não terão o funcionamento afetado. No Estado, há quatro unidades de lojas da marca, sendo uma delas em Juazeiro do Norte.  

A montadora norte-americana anunciou no dia 11 de janeiro o encerramento das operações dos complexos em Camaçari, na Bahia, e Taubaté, no interior paulista. Além disso, até o fim do ano, devem ser encerradas as atividades da Troller, em Horizonte. 

Ao Diário do Nordeste, o gerente-geral da Jangada, Marlon Lima, afirmou que as vendas vão seguir normalmente com todo o novo portfólio da marca. “Até agora, não foi feita nenhuma reestruturação. Não há entendimento sobre fechamento das concessionárias cearenses”, diz.  

A informação também foi confirmada pelo gerente da Crasa, Valdemar Xavier. “Vamos continuar vendendo todo o portfólio da Ford. A montadora garantiu que os estoques vão continuar sendo distribuídos”. 

O catálogo de modelos da marca sofreu alteração com a retirada de linha do Ka, nas versões hatch e sedan, e do SUV compacto EcoSport. Com isso, a Ford retira do Brasil seus carros de entrada e o veículo mais barato vendido passa a ser a Ranger, a partir de R$ 154 mil, conforme consta no site da montadora. 

Catálogo da Ford no Brasil

  • Ranger: a partir de R$ 154.090
  • Territory: a partir de R$ 179.900
  • Edge: a partir de R$ 351.950
  • Mustang: a partir de R$ 499.000

Impacto nas vendas  

Desde o anúncio do fechamento das fábricas, as vendas da Ford despencaram no Ceará. Comparando os meses de janeiro a abril de 2020 com igual período deste ano, houve uma queda de mais da metade do número de emplacamentos de veículos da marca.  

No primeiro quadrimestre de 2020, foram registrados 562 emplacamentos dos modelos Ka hatch e senda, Ecosport e Ranger. Já em 2021, o número caiu para 261. Os dados são da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). 

O Ka, modelo mais vendido da marca no Ceará, obteve desempenho de vendas ainda pior. A versão hatch caiu em 62%, já a sedan em 75%. No ano passado, foram emplacados 303 hatchs e 103 sedan. Enquanto neste ano, já foram 115 e 25 veículos, respectivamente.

Fábricas na América do Sul 

Além das fábricas alocadas no Brasil, a Ford tem produção na Argentina e no Uruguai, que serão mantidas. Essas serão responsáveis por reabastecimentos do mercado nacional, assim como as unidades do México, dos Estados Unidos.

A fábrica argentina, por exemplo, já passa por uma preparação para produzir a nova Ranger.  

Serão mantidos, entretanto, a sede administrativa para a América do Sul em São Paulo, o Centro de Desenvolvimento de Produto, na Bahia, e o Campo de Provas, em Tatuí (SP). 

Com isso, a empresa garante que “continuará ativamente presente no Brasil, oferecendo aos clientes ampla assistência e cobertura de vendas, serviços, peças de reposição e garantia”, afirmou a assessoria por nota. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios